Chinchila: um animal fofo para conhecer e respeitar. Como cuidar

  • atualizado: 
chinchila

Dóceis, inteligentes e curiosas. Difícil achar alguém que não goste delas, depois de conhece-las. As chinchilas são mamíferos roedores, originárias dos Andes, no Chile. Elas foram descobertas no século XVI, sendo que, por causa da sua pele, brilhante e macia, tornaram-se, infelizmente, alvo da caça ilegal.

Tanto que no século XX já eram consideradas raras. O bichinho só não foi extinto por causa da ação do biólogo Mathias Champman, que cuidou dos 11 exemplares da raça, gerando descendentes.

Desde então é possível encontrar chinchilas vivendo entre 3 e 5 mil metros de altura e cavando túneis ou morando em buracos de rochas, além, é claro, das domesticadas. Asseadas, não costumam dar muito trabalho para cuidar.

Elas atingem a maturidade sexual por volta dos 6 meses e a gestação dura cerca de 111 dias. Vivem entre 10 e 20 anos e podem ser criadas em ambiente doméstico, desde que tomados os devidos cuidados. 

Conheça abaixo mais sobre elas.

 

1. Características físicas

chinchilla 3

Na natureza é possível encontrar dois tipos de chinchilas: as de cauda curta e as de cauda longa.

As fêmeas costumam ser maiores que os machos, pesando cerca de 800g, enquanto eles pesam 600g. O máximo que chegam é a 30 centímetros. Uma das características mais marcantes delas é a pelagem sedosa e macia.

As chinchilas possuem os pelos 30 vezes mais suave do que o cabelo humano, e isso acontece por que cada folículo piloso delas contém 50 pelos ou mais, ao contrário dos humanos, que possuem apenas um pelo em cada folículo. Essa pelagem sedosa é um recurso de defesa dos bichinhos, por isso é essencial cuidar bem dos pelos deles, que não podem ser molhados, nem muito manipulados. Ao mesmo tempo que a pelagem é um meio de defesa do animal, o pelo das chinchilas é o motivo pelo qual este animal super fofo acaba caindo na rede capitalista do homem, para se transformar em peças de vestuário, acessórios e outros produtos. 

As chinchilas possuem hábitos noturnos, são sociáveis, inteligentes e muito dóceis. Também são muito ativas e curiosas.

Geralmente são saudáveis, no entanto podem enfrentar problemas de saúde, principalmente, relacionados à dentição. Os dentes de uma chinchila crescem 5 centímetros por ano e precisam ser desgastados, caso contrário podem provocar danos sérios ao animal, e até mesmo a morte.

2. Alimentação da Chinchila

Esses roedores são herbívoros, no entanto podem comer pequenos insetos também. É essencial preocupar-se em proporcionar uma alimentação equilibrada para as chinchilas, pois elas podem sofrer com sobrepeso.

Existem rações próprias para elas, que costumam gostar bastante de alfafa, água e petiscos, com maçãs e bananas desidratadas. Elas também comem sementes de girassol, que devem ser cruas, com casca e não salgadas.

3. Cuidados na domesticação

Pessoas que têm pouco espaço, que vivem com crianças e querem um animal fácil de cuidar podem adotar chinchilas tranquilamente. Os custos são relativamente baixos e os cuidados, muito simples.

As chinchilas precisam de gaiolas e comidas próprias e também que sejam soltas, de vez em quando, pela casa, para explorar o local. É importante tomar os devidos cuidados para que elas não se machuquem.

O lugar onde elas ficam precisa ser arejado, deve-se evitar excesso de frio, e, principalmente, de calor, pois elas podem até morrer em ambientes superaquecidos.

Ofereça sempre comida e água fresca, deixe objetos, como rodas, para que elas se exercitem e um espaço para elas tomarem banho de areia com carbonato de cálcio, que deve ficar no fundo da gaiola. Essa é a forma como elas mantém os pelos sedosos e saudáveis.

Elas não precisam ser vacinadas, não pegam pulgas e outros parasitas, graças à pelagem volumosa.

immagine

É importante deixar elas roerem coisas, pois precisam disso para desgastar os dentes.

Na hora da compra ou da adoção, verifique se a chinchila tem pelos brilhantes e macios, e olhos saudáveis. Confira também se elas parecem agressivas. Se sim, pode significar que estão estressadas, algo que também pode ser fatal para elas.

4. Por que não domesticar a Chinchila

Embora elas sejam dóceis, fáceis de cuidar e ativas, vale lembrar que por serem animais sociáveis, podem sofrer por ficarem sozinhos. Por isso é importante fazer uma adoção consciente, sabendo que poderá dar a devida atenção para o bichinho, que precisam de um local limpo, arejado e grande o suficiente para elas se movimentarem, além dos cuidados com a alimentação e com a saúde do bichinho. Procure conhecer a procedência do animal também.

Aquelas que foram cuidadas por produtores de peles tendem a ser mais tímidas e difíceis de domesticar, ao contrário daquelas que ficam sob cuidados dos criadores de estimação.

Veja aqui um vídeo com as chinchilas:

Talvez te interesse ler também:

COMO É E VIVE O LÊMURE E SEU SIMBOLISMO ESPIRITUAL

COMO VIVEM OS BEM-TE-VIS? CURIOSIDADES E IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA

LAGARTIXA – REPRODUÇÃO, CURIOSIDADES, ALIMENTAÇÃO E MUITO MAIS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!