Mais de 160 mil assinaturas foram entregues ao ICMBio pela criação do Parque do Tatu-Bola

criação do Parque do Tatu-Bola

Você participou da campanha pela preservação do tatu-bola? Então saiba que sua assinatura foi entregue ao diretor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Sérgio Brant, nesta quarta-feira (02).

O nosso querido tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) foi anunciado em setembro de 2012 como mascote da Copa do Mundo de 2014, com o nome de Fuleco (Futebol e Ecologia).

A escolha foi uma oportunidade para chamar a atenção do mundo inteiro para a preservação desta espécie, que está há mais de 10 anos na lista dos animais em extinção.

A petição, criada por Felipe Melo, pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco, pede a criação do Parque Nacional do Tatu-bola e a ampliação do sistema de áreas protegidas da Caatinga, que atualmente é o ecossistema mais desprotegido de todo o país.

Infelizmente a caça ao tatu faz parte do cenário cultural regional, onde é comum comer a carne do animal, porém este hábito traz o risco de contrair doenças como hanseníase, além de ser uma prática que pode leva-lo à extinção.

Em menos de um mês, o abaixo-assinado conseguiu arrecadar mais de 160 mil assinaturas, porém a petição continuará disponível até que seus objetivos sejam alcançados.