Animais Herbívoros – Lista e Curiosidades

  • atualizado: 

Os animais herbívoros são aqueles que se alimentam exclusivamente de alimentos de origem vegetal. Na natureza há muitos deles, desde os muito pequenos como as minhocas, até os maiores como os elefantes passando pelos mamíferos aquáticos como os peixes-boi, pelos insetos como as abelhas, e pelos mansos koalas aos mais agressivos rinocerontes.

A classificação que segue é puramente descritiva e não se enquadra no âmbito da taxonomia tradicional, mas cruza as várias classes nas quais o reino animal geralmente é subdividido. A categoria de herbívoros inclui invertebrados e vertebrados, incluindo muitos mamíferos, mas também aves, insetos e até algumas espécies de répteis.

OS HERBÍVOROS NA CADEIA ALIMENTAR

A característica comum dos herbívoros é a de serem consumidores primários, localizados nos níveis mais baixos da cadeia alimentar. Estes animais são colocados imediatamente após as plantas, que são produtoras primárias e organismos autotróficos, ou seja, são autossuficientes porque podem adquirir por conta própria o alimento através da fotossíntese.

Já os herbívoros são animais heterotróficos, uma vez que eles se alimentam de substâncias produzidas por outros seres, em particular das plantas, transformam a substância vegetal (celulose) em glicogênio, um composto de origem animal. As moléculas de glicogênio estão disponíveis na alimentação dos animais predadores e carnívoros, que se alimentam dos herbívoros e estão localizados no próximo grau na cadeia alimentar. 

animais herbivoros 1

 

POR QUE ALGUNS HERBÍVOROS SÃO TÃO GRANDES?

Não é de se estranhar que muitas vezes os herbívoros alcançam tamanhos consideráveis: o elefante, por exemplo, é o maior mamífero terrestre e pode atingir uma altura de 4 metros e um peso de 7 toneladas. Hipopótamos e rinocerontes também são animais imponentes.

Isso ocorre porque eles comem tanto e são colocados nos estágios mais baixos da cadeia alimentar, onde eles têm uma grande quantidade de energia. Quanto mais se sobe na cadeia alimentar, maior é o consumo de energia. Na prática, os herbívoros podem aproveitar o melhor dos alimentos que comem, aproveitando ao máximo da sua nutrição possível.

Na passagem de um nível a outro, há uma perda significativa de energia. Por esta razão, um carnívoro que hipoteticamente tem o mesmo tamanho de um elefante, deve gastar todo o seu tempo caçando e comendo a presa para conseguir a mesma quantidade de energia à disposição do herbívoro.

Depois de um tempo, as presas se acabariam e o animal não teria mais nada para caçar. Os herbívoros são, portanto, indispensáveis ​​para o complexo equilíbrio do ecossistema, já que, entre outras coisas, sua existência é funcional para a continuidade da cadeia alimentar.

CATEGORIAS DE HERBÍVOROS

Uma das características comuns a esses animais é ter os olhos situados aos lados da cabeça para que possam detectar facilmente a presença de predadores.

No que diz respeito às diferenças entre as espécies individuais de herbívoros, no entanto, algumas distinções podem ser feitas com o objetivo de facilitar o estudo e simplificar sua classificação.

Primeiro, os herbívoros podem se distinguir de acordo com o que eles comem. Com base neste critério, teremos três grupos diferentes, a saber:

Frugívoros: são todos aqueles animais que alimentam predominantemente ou exclusivamente de frutas

Folívoros: nesta categoria pertencem aqueles animais que se alimentam predominantemente de folhas

Granívoros: são animais que comem principalmente sementes e são principalmente os pássaros.

No entanto, esta distinção nem sempre é muito precisa, especialmente devido à impossibilidade de manipular um animal específico em um grupo e não em outro. Na verdade, os herbívoros geralmente comem todas as partes de uma planta, incluindo hastes, sementes e raízes.

HERBÍVOROS E A DIGESTÃO DA CELULOSE

animais herbivoros 2

Outro critério para distinguir os herbívoros é considerar os órgãos do seu aparelho digestivo. O principal problema para os herbívoros sempre foi digerir a celulose presente nas plantas. Para assimilar essa fibra vegetal, a celulase, é necessária uma enzima que não está presente em nenhum organismo pluricelular.

Para a sua síntese, no curso da evolução, os animais herbívoros desenvolveram uma relação simbiótica com bactérias dentro dos intestinos. Esta relação é mutuamente benéfica para ambos: os microrganismos produzem celulase e, por sua vez, recebem nutrição.

A síntese de celulase ocorre dentro de uma câmara de fermentação específica, que pode estar localizada no intestino posterior ou anterior.

Outra técnica que os herbívoros desenvolveram para facilitar a assimilação da celulose diz respeito à digestão mecânica das folhas, aperfeiçoada pelo desenvolvimento de uma dentição particular.

ROEDORES E RUMINANTES HERBÍVOROS

animais herbivoros 3

Assim, dependendo da localização da câmara de fermentação, que também determina a conformação relativa do estômago, bem como dependendo das características da dentição, podemos distinguir dois macro grupos de herbívoros:

Roedores: eles têm incisivos muito desenvolvidos, o que lhes permite comer as frutas e triturar as folhas. A câmara de fermentação de celulose está localizada no intestino posterior, em um saco situado em confluência com o intestino delgado e o grosso. Esta condição resulta na produção de fezes ricas em derivados microbianos. Por esta razão, entre os lagomorfos (coelhos e lebres), a prática da coprofagia é generalizada, isto é, comer suas próprias fezes. Até os filhotes de koala se alimentam durante muito tempo das fezes da mãe.

Ruminantes: eles têm o saco de fermentação no assim chamado rúmen (o primeiro compartimento do estômago dos ruminantes). Esses animais também são chamados de poligástricos, porque são caracterizados pela presença de mais estômagos, ou melhor, por um estômago adaptado e divididos em três ou quatro porções. Os ruminantes no sentido estrito, ou seja, Bovídeos e Cervídeos, têm o estômago dividido em quatro bolsos. Estes herbívoros podem se alimentar de pastagens subtendo as ervas a um laborioso processo digestivo.

Dentro da categoria de herbívoros, também podemos encontrar animais monofágicos, isto é, aqueles que se alimentam apenas de um vegetal. Exemplos são os koalas e os panda, que apenas se alimentam de folhas de eucalipto ou de bambu, respectivamente.

animais herbivoros 4

HERBÍVOROS, LISTA

Como dissemos, os animais herbívoros são muitos. Uma lista exaustiva das espécimes individuais é quase impossível de se fazer, mas podemos identificar as principais espécies que fazem parte deste grupo de animais.

A lista de herbívoros inclui:

Bovídeos (vaca, ovelha, cabra, búfalo, antílope, carneiros, búfalos, gazelas, impala, cabras, cabritos, bodes, iaques)
Equinos (cavalo, burro e zebra)
Cervídeos (cervo, rena, caribu, alce, veado, cervo)
Camelídeos (camelo, llama, dromedario, guanaco, alpaca e vigoga)
Girafídeos (girafas e ocapis)
Paquidermes (rinoceronte, hipopótamo, elefante)
Lagomorfos (lebres e coelhos)
Marsupiais (canguru e koala)
Mamíferos aquáticos (dugongo e peixe-boi)
Roedores (castor, porco-espinho, esquilo, rato, marmota, nutria e capivara)
Primatas (gorilas e orango-tango)
Pássaros (pato, alcaparra, papagaio, canário)
Insetos (abelha, gafanhoto, cigarra, borboleta)
Bicho-preguiça
Iguana
Minhoca
Panda
Tartaruga
Esquilo

HERBÍVOROS POUCO CONHECIDOS

animais herbivoros 5

Vendo a lista de herbívoros, muitos animais são familiares porque realmente os conhecemos de perto ou porque, embora exóticos, os conhecemos da escola ou através das viagens. Mas existem animais que talvez sejam completamente desconhecidos para nós.

  • O impala, por exemplo, é um mamífero pertencente à família dos bovídeos. Ele vive nas savanas do sul da África e sua sobrevivência está ameaçada pela caça indiscriminada.
  • O nyala é um antílope africano que vive na região entre Malawi e África do Sul.
  • O dik-dik (Madoqua) é um pequeno antílope da África Oriental.
  • A propósito de antílopes, o órix é um antílope que vive na Namíbia. Este mamífero possui um sistema de resfriamento que o protege quando a temperatura externa atinge 45 graus, o que seria letal para outros mamíferos.
  • A capivara é o maior roedor do mundo, com um peso que pode atingir 65 quilos. Habitante das zonas húmidas da América do Sul, ela vive em bandos de 6 a 20 espécimes e gasta seu tempo predominantemente na água.
  • De todos, o ocapi é talvez o animal mais singular. Muito parecido com a girafa, embora seu pescoço seja muito mais curto, possui o corpo marrom e as patas dianteiras e traseiras listradas de preto e branco, como as das zebras. Veja na figura abaixo.

animais herbivoros 6

CURIOSIDADE SOBRE OS HERBÍVOROS

Observando estes animais de perto, eles são sempre fascinantes por seus hábitos e forma de vida. Há muita curiosidade sobre eles. Veja alguns exemplos:

  • Se levantarmos a cauda de um canguru, esse animal já não pode pular porque a cauda executa a função de equilíbrio do corpo.
  • Não há duas zebras com tiras idênticas e isso é essencial para a camuflagem delas aos predadores, que não conseguem reconhecer qual animal tinham mirado.
  • Muitos elefantes pesam menos do que a língua de uma baleia azul.
  • Os esquilos são animais extremamente esquecidos. Mas graças a essa característica, eles conseguem reflorestar o ambiente em que vivem. Das sementes que comem disseminam e nascem novas plantas.
  • Já reparou que as borboletas movem as patas enquanto descansam sobre as flores? Bem, esses insetos extraordinários são capazes de saborear o néctar das flores usando as patas.
  • Os coelhos são animais incontroláveis. Eles conseguem escapar dos predadores porque eles têm uma visão 360 ​​graus.
  • As ovelhas são capazes de se auto-medicar. Quando elas ficam doentes, eles selecionam as plantas e ervas mais adequadas para curar uma desordem específica.
  • As girafas dão à luz em pé. Seus filhotes fazem um “vôo” de 1 e 1/2, geralmente 2 metros de altura. Após uma hora, no entanto, os filhotes de girafa são perfeitamente capazes de caminhar.

animais herbivoros 7

  • As zebras se comunicam com as orelhas. Elas expressam suas emoções e sentimentos mudando a posição das orelhas.
  • O suor dos hipopótamos é vermelho porque contém um pigmento particular desta cor. Esta molécula também está contida no leite. Por isso, os hipopótamos são os únicos mamíferos a produzir leite cor-de-rosa.
  • O rinoceronte tem um olfato superlativo. Seu nariz o alerta de ameaças muito remotas e invisíveis.
  • O intestino do hipopótamo pode atingir até 60 metros de comprimento.
  • Uma abelha operaria vive em média de 40 a 50 dias. A rainha pode viver muito mais tempo, até até 4 anos.
  • O koala não bebe água porque obtém tudo o que precisa para viver a partir das folhas de eucalipto, o único alimento do qual se alimenta. A palavra koala é de origem indígena e significa  “aquele que não bebe".
  • Para marcar território, o dik-dik chora lágrimas de verdade.
  • Os elefantes podem sentir o cheiro da água até três quilômetros de distância. Esta característica é muito útil para a sobrevivência em ambientes particularmente áridos, onde os recursos hídricos são escassos.
  • Os dentes do castor nunca deixam de crescer: eles crescem cerca de 2-3 milímetros por semana. Para mantê-los em seu comprimento normal, esses animais são forçados a roer troncos e galhos de árvores.
  • Os espermazoides dos ratos sao maiores que os espermazoides dos elefantes.

MACACO É HERBÍVORO?

Macaco é o nome popular que se dá aos primatas, uma ordem de animais pertencentes à classe Mammalia (mamíferos).

Primatas são onívoros, comem de tudo:  frutos, folhas, néctar, flores, brotos, sementes, insetos e outros invertebrados, ovos e outros animais vertebrados como pássaros, lagartos, pequenos roedores e morcegos.

Cada espécie tem suas especificidades e preferências.

Há primatas inclusive que se alimentam de outras espécies de primatas, como é o caso do chimpanzé-comum.