Mataram Cecil, o maior leão do Zimbábue‏

Um leão imenso foi morto, assassinado pela cobiça de um caçador, dizem que um cidadão espanhol. 50 mil euros foi o que esta pessoa recebeu pela caçada. Um arco e flecha, para aumentar a adrenalina do irracional que matou o leão.

Cecil, o maior leão do Zimbábue, era um símbolo nacional. Vivia em um parque nacional, o Hwange, era o chefe do seu grupo, tinha 13 anos e era o orgulho do Zimbábue. Também era um leão de controle pois, carregava ao pescoço um colar com GPS, como parte de um estudo sobre conservação de felinos de responsabilidade do Departamento de Zoologia da Universidade de Oxford (WildCRU). Portanto, vivia numa área preservada, onde a caça é terminantemente proibida. Mas, não estava imune à ação do dinheiro, corruptor de valores.

Cecil foi atraído para uma armadilha, um animal morto colocado fora da cerca do parque, para que o ser, cheio de dinheiro para jogar fora, pudesse ter o seu momento de glória. E morreu, após dois dias de agonia.

O caso está sendo investigado, os guias que acompanharam o tal caçador, profissional pertencente à Associação de Guias e Caçadores Profissionais do Zimbábue (ZPHGA) foram presos. O caçador levou a cabeça de Cecil, como troféu, e se encontra em paradeiro desconhecido, fugindo das leis que regulam sua ação.

A irracionalidade do ser humano é aterradora. Alguém tem dinheiro assim, para jogar fora, para matar um símbolo que usará como troféu na parede de sua casa e muitos outros “alguéns”, das mais diversas nacionalidades, morrem de fome por ruas de cidades europeias, e não só. O mesmo valor pago por esse caçador furtivo para a caça ilegal do seu troféu é o que a Lufthansa pagou por cada uma das vítimas que perderam a vida no seu último acidente aéreo nos Alpes Franceses. Vidas jogadas fora, dinheiro sobrando no sistema para pagar corrupção e seguros pós acidentes, mas não sobra para manter vidas mais saudáveis.

Alguma coisa está muito errada, não?

Símbolos são importantes para as culturas que os têm, no caso, os zimbabueanos.

Leões são animais já considerados em risco de extinção.

Parques Nacionais são áreas de visitação, onde se pode tirar fotografias, estudar os animais, conhecer um pouco da natureza autêntica.

E o que é essa atitude afrontadora do tal caçador furtivo cheio de dinheiro? Falta de respeito humano, falta de ética, falta de qualquer sentimento que o aproxime à essência humana da raça à qual pertence.

No vídeo abaixo, Cecil, enquanto andava em paz, no seu ambiente.

Leia também: A HISTÓRIA DE KENDALL JONES: A CHEERLEADER QUE HÁ 10 ANOS MATA LEÕES E RINOCERONTES