Os maravilhosos gatos do Hermitage que defendem os quadros dos roedores

hermitage gatos

Porque os gatos perambulam pelos corredores do Hermitage? O museu de São Petersburgo é conhecida do público como um dos maiores e mais importantes museus do mundo, mas muitos não sabem que, desde a sua fundação em 1764, tem um esquadrão de gatos para defender suas obras-primas de ratos e roedores.

Os gatos vivem ali quase desde quando o museu existe e já se tornaram uma das principais lendas, famosos quanto, se não mais, que as exposições do complexo do museu. Desde a época de Catarina II da Rússia, o Hermitage tem sido o lar de centenas de gatos.

Houve, no entanto, um curto período na sua história, onde os gatos pareciam ter desaparecidos. Foi o que aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial, quando São Petersburgo  então conhecida como Leningrado, foi cercada pelos nazistas. Com a ameaça de destruição por Adolf Hitler, a equipe predispôs de um plano para salvar as obras-primas do museu, enquanto os gatos desapareciam um por um.

Hoje os gatos estão de volta. Somam mais de 60 e são alimentados e cuidados por voluntários. Cada um dos guardas felinos tem um passaporte com fotos e a cada dia 28 de março é comemorado o "Dia do gato do Hermitage”, que faz parte de um dos eventos mais importantes do museu.

Fonte e fotos: telegraph.co.uk