Relatório alerta sobre a caça de animais com armas de fogo

elefante caca

Relatório recentemente lançado pela ONG Pesquisa de Pequenas Armas 2015, e que carrega o mesmo nome da instituição, faz um alerta sobre a situação de caça de animais selvagens na África. Segundo o relatório, caçadores de grupos armados estão aumentando seu poder de fogo e sua organização, com o intuito de matar rinocerontes e elefantes e entrar no famigerado e muito lucrativo, comércio de marfim, retirado dos chifres desses animais.

A caça aos rinocerontes já é considerada predatória e a população de elefantes diminui intensamente, segundo os especialistas que realizaram o estudo, que analisa o papel das armas e da violência armada na vida selvagem do continente. E o que se pôde notar são os variados tipos de armamentos que os caçadores estão utilizando para realizar a matança.

O pesquisador sênior do relatório, Kristopher Carlson, disse à Rádio ONU que os caçadores estão usando vários métodos para matar os animais, incluindo armas de fogo, venenos e lanças. Segundo as palavras de Carlson, "entre as armas de fogo mais usadas para matar animais grandes estão rifles de caça e armas fabricadas manualmente”, mas não somente. Os caçadores também estão armados com poderosas armas militares, segundo o relatório, que variam entre rifles AK, de vários modelos e até mesmo algumas metralhadoras.

Outros equipamentos tecnológicos provenientes deste novo século também fazem parte do arsenal dos caçadores. A maior novidade entre eles é o uso de drones para aumentar o poder de alcance e localização dos alvos, além de helicópteros e até equipamentos de visão noturna.

Utilizam essas e outras tecnologias para a caça de animais no continente africano, grupos militares, grupos armados independentes e pequenos grupos de caçadores comerciais.

O único aspecto positivo é que a tecnologia não está do lado apenas de quem caça indiscriminadamente, mas também nas mãos de quem combate os caçadores e tenta impedir a matança dos elefantes e rinocerontes. Aliás, não é difícil procurar na internet os protetores destes animais armados “até os dentes”, com metralhadoras e armamentos de todos os tipos. A parte péssima, além da morte dos animais, é que uma verdadeira guerra militar surge na África, já que os dois lados possuem enorme poder de fogo para revidar.

Leia também: Papagaio engarrafado: mais um ato desumano encontrado no comércio ilegal

Fonte foto: freeimages.com