Um filhote de leão-marinho nas ruas de San Francisco

filhote de leão-marinho

O que faz um filhote de leão-marinho nas ruas de San Francisco? Já apelidado de “Rubbish” (“lixo”), o leão-marinho bebê vagava na cidade na quinta-feira passada. Ele atravessou uma rua movimentada no centro da cidade, e, em seguida, se escondeu debaixo de um carro.

A polícia e a equipe de resgate do Marine Mammal Center levaram 30 minutos para conseguir capturar o filhote e salvá-lo. O resgate, nem precisava dizer, fez muito sucesso nas redes sociais.

Mas o que este bichinho do mar estava fazendo na cidade? Infelizmente, trata-se de um problema maior. Houve um aumento dramático no número de leões-marinhos encalhados em 2013, o que levou a National Oceanic and Atmospheric Administration a declarar um "evento incomum de mortalidade". A agência informou que somente neste ano, mais de 2.500 filhotes de leões marinhos da Califórnia ficaram encalhados no litoral, até agora. Desde o começo deste ano foram curados e salvados mais de 1.100 destes leões-marinhos, mais do que em 2014.

A culpa desse triste evento? Seria do aquecimento global. Os leões-marinhos não encontram comida e as mães deixam seus filhotes por períodos mais longos. Alguns sentem tanta fome que voltam para o mar sozinhos. Uma vez que ainda não são capazes de obterem a sua própria comida, acabam encalhados na costa.

"A coisa mais assustadora é que não sabemos quando isso vai acabar", disse o Dr. Shawn Johnson, diretor de ciência veterinária do centro. "Esta poderia ser a nova normalidade de um ambiente alterado."

Leia também: Vida Marinha à beira da extinção