Samu Vet: o serviço público de saúde para animais

Samu Vet

O que você faria se visse um animal ferido nas ruas? Pensaria no preço que custaria um tratamento com um veterinário privado ou dava o seu jeito? Felizmente, essa é uma dúvida que começa a não existir em duas cidades brasileiras, Florianópolis, em Santa Catarina, e Cachoeirinha, estado do Rio Grande do Sul, pois nos dois municípios foram implantadas inovadoras unidades do SAMU, o SAMU Vet.

O Serviço Médico de Atendimento Veterinário de Urgência, ou apenas SAMU Vet, foi inaugurado primeiramente na cidade de Florianópolis e agora se estende para Cachoeirinha, e tem a função de prestar socorro e atendimento médico gratuito aos animais feriados e enfermos.

Em Florianópolis

O projeto foi idealizado pelo Diretor do Bem-Estar Animal (Dibea), da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, Eduardo Cavallazzi. SAMU Vet começou como um projeto piloto, com duração de 90 dias, e agora continua sobre as normas e diretrizes de atendimento criadas em decreto assinado pelo prefeito da cidade, Cesar Sousa Júnior. A equipe de atendimento é composta por um médico veterinário e uma viatura com motorista.

Ainda é pouco para atender a alta demanda, pois muitas pessoas possuem bichos de estimação, a maioria cães e gatos, gerando cerca de 15 atendimentos aos animais por semana pelo Dibea. Os principais motivos para internação são atropelamento e baleados por arma de fogo.

Apesar da preferência no atendimento a cães e gatos, com ou sem donos, outros animais podem receber o socorro se necessário. Como cavalos, que podem até ter dono, porém, eles devem ser encontrados sozinhos para receber atendimento.

Em Cachoeirinha

Já em Cachoeirinha, o serviço da SAMU Vet começou neste ano de 2015, no final de janeiro. O SAMU Vet foi criado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) para auxiliar os animais de rua. O serviço conta com um veículo equipado e uma equipe de resgate especializada no assunto.

O secretário da pasta, Fernando Medeiros, teceu um panorama das ações do SAMU Vet na cidade: "havendo necessidade, o animal será encaminhado para cirurgia e reabilitação. Uma vez recuperado, será colocado para adoção nas feiras promovidas pela Prefeitura". Para ele, o objetivo é dar mais dignidade a esta população: "queremos dar um tratamento mais igualitário a animais de realidades diferentes. É uma tentativa da sociedade viver em harmonia com eles". Medeiros ressalta que a causa animal está muito latente na sociedade: "as pessoas têm se preocupado cada vez mais com os animais. Apesar do anseio da sociedade, o poder público precisa ser protagonista destas ações".

Para a protetora voluntária Manoele Raffone, integrante do Fórum de Protetores dos Animais de Cachoeirinha, esta é uma grande vitória: "foram muitos anos de luta em defesa dos animais de rua. Quando eram atropelados, não tínhamos a quem recorrer. Acredito que até a relação com Gravataí vai melhorar, pois a população costumava largar os bichos na cidade vizinha, uma vez que lá existe um canil municipal que presta este tipo de socorro", revela a protetora.

O SAMU Vet de Cachoeirinha irá funcionar 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Que os exemplos de Florianópolis e Cachoeirinha se espalhem por todo os país. Os animais agradecem.

Leia também: São Paulo: animais domésticos poderão ser permitidos nos ônibus

Fonte foto: freeimages.com