Raju, o elefante que chorou ao ser libertado está finalmente livre para sempre

Raju, o elefante que chorou

Não precisa mais chorar, Raju. O elefante indiano cujas lágrimas conquistou os corações de milhões de pessoas ao redor do mundo está finalmente livre de seu dono-torturador. Mantido em correntes e sofrendo maus-tratos por mais de 50 anos, o animal ganhou a batalha legal contra seus antigos proprietários que tentaram tê-lo de volta após a sua libertação, alegando haver a sua "legítima propriedade”.

Entenda o caso:

O majestoso animal era “forçado a pedir moedas” para transeuntes e turistas, sobrevivendo apenas comendo plástico e papel. Nem carinho nem comida foram dados para o elefante durante anos e mais anos, o que levou uma equipe formada por veterinários, especialistas em vida selvagem e policiais, em julho, a libertarem Raju do sofrimento.

Quando Raju foi libertado das correntes, escorriam pus de suas feridas, o animal havia abscessos enormes em suas patas, tinha feridas por todo o corpo e estava morrendo de fome. O ex-proprietário do animal costumava também arrancar seus pelos para vendê-los como amuleto da sorte.

O elefante foi transferido para um novo lar, um belo retiro onde podia andar livre, comer bem, receber tratamento médico, mergulhar em uma piscina e socializar com outros elefantes - todas as coisas que lhe foram negadas durante a maior parte de sua vida.

Mas seus proprietários decidiram recorrer à justiça pela sua posse. Os advogados da Wildlife SOS argumentaram que um elefante não pode ser de propriedade de uma pessoa sob a lei indiana, pois são todos de propriedade do governo. Eles argumentaram com sucesso, que somente um certificado de posse poderia provar a propriedade sobre o animal, e os antigos proprietários não possuíam certificado. Sendo assim, o caso foi encerrado.

Raju não precisa nunca mais chorar.

Leia também:

Raju: o elefante que chorou ao ser libertado depois de passar 50 anos acorrentado

Raju, o elefante que chorou por sua liberdade, ainda está em perigo