Europa é o primeiro continente a declarar estado de emergência climática

  • atualizado: 
NO Planet B

O Parlamento Europeu finalmente aprovou ontem, 28, uma resolução não legislativa para declarar a "emergência climática" nos estados membros da União Europeia. A proposta foi aprovada com 429 votos a favor, 225 contra e 19 abstenções. A Europa torna-se assim o primeiro continente a declarar emergência pelo clima.

Diante dos crescentes desastres meteorológicos, incêndios florestais por toda a parte, graves inundações na Europa e todos os fenômenos relacionados às mudanças climáticas, os governos estão sob exame para encontrarem soluções urgentes a serem apresentadas na cúpula das Nações Unidas, que será realizada na Espanha de 2 a 13 dezembro.

A resolução esperada há tempos por muitos (inclusive há quem argumente que deveríamos falar de "urgência" em vez de "emergência") visa, acima de tudo, instar a nova presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a avaliar "plenamente" os impactos climático e ambiental em todas as propostas legislativas e orçamentárias relevantes do bloco. Ou seja, tudo deve estar alinhado com o objetivo de limitar o aquecimento global abaixo dos 1,5°C.

Além disso, sempre tendo em vista a COP25 de Madri, os países da UE convidam a dobrar suas contribuições para o Fundo para as Alterações Climáticas e eliminar gradualmente todos os subsídios diretos e indiretos aos combustíveis fósseis em até 2020.

Em outra resolução, o Parlamento Europeu instou a União Europeia a apresentar à Convenção das Nações Unidas sobre mudança climática uma estratégia para alcançar a máxima neutralidade climática em até 2050, apelando a maiores cortes nas emissões de CO2, com um aumento de 40% para 55% dos objetivos previstos já em 2030.

Os eurodeputados também pedem a von der Leyen que inclua no Acordo Verde Europeu uma meta de redução de 55% das emissões de gases de efeito estufa em até 2030, enquanto que, no que diz respeito às emissões globais de transportes aéreo e marítimo, todos os países devem incluí-los em seus planos de contribuição nacional (NDC).

Cientistas e ativistas insatisfeitos alertam que, apesar dessas medidas, as resoluções permanecem insuficientes para cumprir a meta do Acordo de Paris de reduzir as emissões, de modo a limitar o aumento da temperatura global entre 1,5 e 2°C em relação aos níveis pré-industriais.

Que a emergência se faça urgência.

Talvez te interesse ler também:

A QUE PONTO CHEGAMOS! ESTABELECIMENTO NA ÍNDIA VENDE DOSES DE OXIGÊNIO!

TRÁFICO DE ANIMAIS: SE HÁ QUEM VENDE, HÁ QUEM COMPRE. COMBATA ESSE SOFRIMENTO

CO2 E OUTROS GASES DE EFEITO ESTUFA ATINGIRAM NÍVEIS RECORDES NA ATMOSFERA, ALERTA A OMM

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!