Ilha deseja comprar terras de países para se defender da elevação do nível do mar

  • atualizado: 

Kiribati compra terras

Você já ouviu falar em Kiribati? Fica no Oceano Pacífico. Essa pequena ilha, que tem governo próprio, tem se articulado para tomar uma atitude ousada, a fim de combater a elevação do nível de mares e oceanos, devido ao derretimento das calotas polares.

O presidente local, Anote Tong, visa adquirir terras em outros países, para que haja uma proteção dos moradores, em relação ao espaço para cultivar alimentos; bem como se o mar invadir atóis. Uma compra já foi feita, em Fiji.

Tong esteve na Noruega, para observar o derretimento de massas de gelo da região do Ártico e, em seguida, foi à Cúpula da ONU 2014. Segundo o presidente, ele busca condições para que sua população consiga migrar de Kiribati, com total tranquilidade e de maneira digna.

A transação comercial entre Kiribati e Fiji

O governo da ilha,de 100 mil habitantes, que se dividem por 32 atóis localizados no Pacífico, formalizou a compra de 2.400 hectares de terras de Fiji. Foram investidos 8.3 milhões de dólares – cerca de R$ 17 milhões. Fiji declarou que o povo do Pacífico é bem-vindo.

Mesmo que o presidente saiba que não é algo tão imediato, já pensa no futuro, no que um sucessor possa vir a fazer pela população. Tong revelou ainda o interesse em adquirir terras na Austrália e na Nova Zelândia.

O patrimônio nacional acumulado é de 500 milhões de dólares australianos, acumulados graças às minas de fosfato.

Na ilha, as terras mais rebaixadas já começam a sofrer com chuvas intensas e cheias.

Leia também: As “atlântidas”do século XXI. Aquecimento global e nível das águas

Fonte foto: nepszava.hu