Em entrevista, Ricardo Salles diz que Chico Mendes é irrelevante

  • atualizado: 
Ricardo Salles

Nós até gostaríamos, mas é difícil falar algo positivo sobre Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, que mais uma vez mostra desconhecimento sobre a pasta que chefia, uma das mais importantes não somente para o Brasil como para o mundo.

Entrevistado de segunda-feira no programa Roda Viva, Salles mostrou que não está conectado com as pautas ambientais e, também, deixou clara a sua ignorância sobre o maior exemplo brasileiro para o mundo em relação ao ambientalismo: Chico Mendes.

Ele confessou ao vivo no Roda Viva que desconhece quem é Chico Mendes. Como se não bastasse, emitiu opiniões negativas sobre o líder seringueiro como:

"Ele usava os seringueiros para se beneficiar, fazia uma manipulação da opinião ali".

Para piorar ainda mais a situação, o ministro ainda disse que Chico Mendes é "irrelevante".

"Que diferença faz quem é o Chico Mendes neste momento?", arrematou.

A jornalista Cristina Serra, convidada do programa, lembrou a Salles que o seringueiro "é um homem reconhecido pela ONU". Saindo pela tangente, por não ter argumentos, ele disse que "a ONU reconhece um monte de coisa errada também".

Assistindo à entrevista na íntegra é notório o desconhecimento de Salles sobre a história ambiental do Brasil.

Quem foi Chico Mendes

Chico Mendes ganhou notoriedade em um momento em que o Brasil estava devastando a floresta amazônica, nas décadas de 1970 e 1980, motivo pelo qual ganhou vários inimigos e acabou sendo assassinado.

De acordo com o Diário do Centro do Mundo, no documentário "Eu Quero Viver", lançado pelo cineasta inglês Adrian Cowel em 1987 e que fez Chico Mendes ficar conhecido internacionalmente, o próprio Chico diz:

"Eu sempre fui seringueiro, meu pai foi seringueiro. Eu comecei a cortar com 9 anos de idade. Durante 20 anos, eu cortei seringa direto. Só em 75 mais ou menos, quando entraram os fazendeiros, eu entrei no sindicato, aí eu parei mais um pouco e cortava menos.

Sobre a seringa, o seringueiro fala da forma sustentável de extraí-la, gerando riqueza e preservando a natureza:

"As seringas são cortadas duas vezes por semana, numa atividade que pode durar para sempre".

O que, no fundo, quer dizer a declaração de Salles?

A fala do ministro deve ser lida com mais profundidade, porque, na verdade, ela quer silenciar a história do país e escrever uma outra em que o meio ambiente também dela não fará mais parte, dando permissão para o agronegócio invadir a Amazônica e mineradoras agirem impunemente.

O Blog do Ismael divulgou o comentário da coordenadora do Comitê Chico Mendes e filha do líder seringueiro, Angela Mendes, sobre a declaração do ministro acerca de seu pai:

"Entendo perfeitamente a posição e o questionamento desse ministro do Meio Ambiente, considerando quem ele é, quem ele defende, e como ele tenta minimizar e relativizar esses crimes ambientais em Mariana, Brumadinho e tantos outros que vão ser facilitados por essa flexibilização da legislação ambiental e principalmente dos licenciamentos para essas obras".

Ela chama o ministro do Meio Ambiente de ministro da Mineração, visto que ele defende os opositores do meio ambiente. Infelizmente não é que nos governos passados tivemos grandes defensores ambientais, a impressão que fica é que os interesses comerciais continuam valendo acima de tudo. Na entrevista de Salles está bem claro de que lado ele está. Veja aqui no vídeo abaixo e tire tuas próprias conclusões.

Talvez te interesse ler também:

SAIBA QUEM É RICARDO SALLES, O FUTURO MINISTRO DO MEIO AMBIENTE

MP DE SÃO PAULO PEDE DESTITUIÇÃO DO MINISTRO DO MEIO AMBIENTE

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!