Como as competições de ciclismo podem revelar a evolução da mudança climática

  • atualizado: 
ciclismo

As competições de ciclismo podem ajudar os cientistas a entenderem como a mudança climática transforma as paisagens. E quem diz isso, é um novo estudo publicado na British Ecological Society que analisou centenas de vídeos dos vários passeios de bicicleta.

Ali estão o Giro d'Italia, o famoso Tour de France e uma série de corridas regionais onde os ciclistas se desafiam pedalando por diferentes cidades e regiões. Por esse motivo, apenas os ciclistas e, especificamente, as tomadas de vídeo feitas durante as competições, podem ajudar a entender como as paisagens mudam de ano para ano devido às mudanças climáticas.

Em particular, os cientistas analisaram os dados da turnê de Flandres que ocorre na Bélgica desde abril de 1913. Desde 1981 esta competição vem sendo filmada, o que nos permite ver como a vegetação mudou até os dias atuais.

A equipe descobriu que, conforme a temperatura aumentava, as árvores, por exemplo, antecipavam a floração. Antes de 1990, quase nenhuma árvore tinha flores, mas ano após ano, o cenário era diferente.

Em particular, a magnólia, o pilriteiro, o carpino e as bétulas em abril já estão em plena floração, porque a partir de 1980 as temperaturas médias aumentaram de 1,5 graus centígrados. Isso, de acordo com pesquisadores, é definitivamente um aspecto negativo.

"Chegando antes a primeira floração, isso significa que as flores desabrocharão antes, isso afetará os animais e outras plantas e até ecossistemas inteiros - algumas das flores que crescem sob essas árvores podem não conseguir luz solar suficiente para florescerem. De consequência, insetos poderiam se encontrar sem néctar", diz Pieter De Frenne, da Universidade de Ghent, principal autor do estudo.

Observar fotografias ou similares para estudar a mudança climática certamente não é novo, é a chamada fenologia, mas até agora nunca se havia pensado em observar as corridas de ciclismo.

"Nosso método poderia ser usado para coletar dados sobre outros aspectos importantes para a pesquisa ecológica ou evolutiva, como a saúde das árvores, os níveis de água em rios e lagos e a disseminação de espécies invasoras, apenas coletando dados do passado. capaz de prever os efeitos futuros das alterações climáticas nas espécies e ecossistemas", conclui De Frenne.

Talvez te interesse ler também:

ESSES RAPAZES ESTÃO LIMPANDO O OCEANO DO PLÁSTICO (E TAMBÉM CRIANDO EMPREGOS)

DESCOBERTO UM NOVO TIPO DE FOTOSSÍNTESE QUE REESCREVERÁ OS LIVROS DE CIÊNCIAS

EM 25 ANOS PERDEMOS 3 MIL BILHÕES DE TONELADAS DE GELO NA ANTÁRTICA. ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR À VISTA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!