800 MIL ANOS de MUDANÇA CLIMÁTICA resumidos em um VÍDEO

  • atualizado: 
mudança climática

Desde a revolução industrial, os níveis de CO2 atmosféricos têm crescido exponencialmente. A mudança climática é uma realidade, embora alguns ainda insistam em negar os seus efeitos. Mas um vídeo de apenas 3 minutos conseguiu resumir 800.000 anos de aumento das emissões coligados às mudanças climáticas.

A era glacial, o aquecimento global e o CO2: o que acontecia no passado

É importante notar que a Terra tem um efeito estufa natural, sem o qual os seres humanos não poderiam sobreviver, e sem o qual a temperatura da superfície giraria em torno aos -18°C. O dióxido de carbono é um dos gases presentes na atmosfera e é muito útil para manter a Terra quente o suficiente. Em outras palavras, nenhum dos dois elementos por si só si é prejudicial.

Há centenas de anos já se houvia falar em aquecimento global, mas apenas agora, os cientistas modernos têm estudado a ligação entre os gases de efeito estufa, o CO2 e a era glacial, até mesmo fazendo das perfurações no gelo que cobre a Antártida e a Groenlândia, um objeto de estudo.

Milhares de anos de neve compactaram o que se apresenta agora como enormes placas de gelo, cujo núcleo pode chegar a uma espessura de mais de 3 km, e que até poderiam ter se formado há mais de 800.000 anos.

Para entender as mudanças na temperatura dos vários níveis de gelo, os cientistas têm-se centrado na análise química das moléculas de água. As placas também prenderam "bolhas" da antiga atmosfera, o que permite a medição dos níveis de CO2 na era pré-histórica.

A era glacial, o efeito estufa e o CO2: como o homem modificou os fenômenos naturais

São precisamente as placas de gelo que mostram uma ligação incrível entre as temperaturas e os níveis de gases de efeito estufa durante a idade do gelo, uma teoria que, no entanto, não é nova, mas remonta pelo menos um século atrás.

Em períodos anteriores de calor, não se registravam “picos” preocupantes de superaquecimento, mas sim, oscilações previsíveis da rotação terrestre e da órbita ao redor do Sol.

O CO2 tem desempenhado um papel vital como amplificador natural das mudanças climáticas locais, desencadeado por essas "bolhas". Enquanto o planeta começava a se resfriar, o CO2 se dissolvia nos oceanos, reduzindo o efeito dos gases de efeito estufa, gerando um maior resfriamento. Do mesmo modo, o CO2 era liberado dos oceanos na atmosfera quando o planeta se sobreaquecia, gerando mais calor. Um círculo virtuoso natural, fisiológico e muito diferente do que acontece hoje.

E a razão é clara: neste círculo entrou a ação do homem, que acrescentou enormes quantidades de CO2 extra na atmosfera, e muito rapidamente.

A velocidade com a qual o nível de CO2 aumentou, não encontra correspondência no passado. O aumento dos níveis naturais de CO2 encontrados na Idade do Gelo era de cerca 35 partes por milhão em mil anos; os seres humanos produzem essas emissões em apenas 17 anos, enquanto o uso dos combustíveis fósseis resulta em uma retirada de substâncias do subsolo, que então passam a se transformar em uma grande reversão de CO2 na atmosfera.

Assim, o tempo fica mais cada vez mais quente e é por isso que se pede por uma mudança nas fontes de energia, para as fontes limpas, alternativas.

seta

Leia também: ENERGIAS LIMPAS, ENERGIAS RENOVÁVEIS OU ENERGIAS ALTERNATIVAS?

Veja o vídeo e deixe seu comentário:

Leia mais sobre mudança climática:

setaSÓ COM MENOS CARROS NAS RUAS POLUIÇÃO DIMINUIRÁ

setaMUDANÇA CLIMÁTICA: AS CONSEQUÊNCIAS DA SAÍDA DOS EUA DO ACORDO DE PARIS

setaO NÍVEL DO MAR VEM AUMENTANDO 3 X MAIS RÁPIDO DESDE 1990

setaVÍDEO MOSTRA COMO A GROENLÂNDIA ESTÁ DERRETENDO

setaAQUECIMENTO GLOBAL É REAL: ALERTAM 375 CIENTISTAS

setaUM INFOGRÁFICO PARA ACABAR COM O CETICISMO QUANTO ÀS CAUSAS DO AQUECIMENTO GLOBAL

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!