MPs de Temer Derrubam Matas e Favorecem Garimpo, Grilagem e Madeira Ilegal

  • atualizado: 
desmatamento

As MPs - Medidas Provisórias do atual governo (Temer, 2017) alteram, para menos, os limites territoriais de cinco Unidades de Conservação (UCs) no sudoeste do Pará, na região da rodovia BR-163, justamente onde já ocorrem os maiores índices de desmatamento na Amazônia.

Os detalhes desta situação catastrófica para a preservação das matas, ecossistemas e vida estão detalhadas na Nota Técnica do ISA com mapas explicativos, para cada uma das MPs em questão (756/2016 e 758/2016).

Caso estas duas MPs sejam aprovadas, afirma o ISA que, claramente beneficiarão “latifundiários, garimpeiros, madeireiros ilegais e, provavelmente, grileiros de terras, ao contrário do que alegam o governo e parlamentares ruralistas”.

Se você tiver dúvidas, aproveite para analisar, mapa a mapa, MP a MP, as significativas e evidentes perdas territoriais que sofrerão as UCs no Pará.

Estamos mais do que “em cima da hora” de tomarmos posição ativa sobre o assunto, não é verdade?

As duas MPs em votação no Congresso agem diretamente sobre a região onde mais ocorrem desmatamentos atualmente, o que demonstra, é evidente, uma zona de alta pressão mercadológica, interesses pesados que nada têm a ver com a proteção das florestas amazônicas.

Com a aplicação destas MPs, estarão “em risco quase 1,2 milhão de hectares de florestas que estavam protegidas e que, com sua edição, em grande parte ficaram desprotegidas na prática. Isso acontece porque a maioria desse território deixará de ser Floresta Nacional ou Parque Nacional, por exemplo, para tornar-se Área de Proteção Ambiental (APA), tipo de UC que permite a mineração, corte raso da vegetação e até a presença de propriedades privadas”.

O que está em jogo é, como já dissemos em outros momentos: o esquartejamento da Amazônia, a liberação do crime organizado, o genocídio indígena, a mudança de domínio das áreas de preservação, a instalação de projetos ambientalmente perigosos como a mineração de ouro no Tapajós.

Estes são os motivos da bancada ruralista para a aprovação destas MPs que se escondem atrás do argumentos da regularização de áreas de propriedade privada (que, engraçado, já estão superpostas a áreas de preservação declaradas em lei).

Leia mais sobre a questão da Amazônia:

seta

NENHUMA ÁRVORE A MENOS - PETIÇÃO URGENTE

setaA DITADURA MILITAR E A COLONIZAÇÃO DA AMAZÔNIA
setaPROJETOS NO CONGRESSO QUE AFETAM A AMAZÔNIA
setaDESMATAMENTO NA AMAZÔNIA AUMENTOU AINDA MAIS EM 2016
setaPROJETOS DO GOVERNO PARA FAZER RODOVIAS ESQUARTEJAM A AMAZÔNIA
setaAS PROVAS DE QUE A AMAZÔNIA ESTÁ MORRENDO POR CAUSA DO DESMATAMENTO (FOTOS)

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!