O fim do mundo está mais próximo do que nunca

  • atualizado: 
apocalipse

"Na fornalha de fogo (...) haverá pranto e ranger de dentes". Essa imagem apocalíptica parece estar bem próxima de nós. Uma iminente catástrofe está para se aproximar por causa das ameaças envolvendo armas nucleares, mudança climática e Donald Trump.

O "Relógio do Juízo Final", ou do Apocalipse (ou Doomsday Clock, em inglês) foi ajustado de três minutos para dois minutos e 30 segundos antes da meia-noite pelo Boletim de Cientistas Atômicos, localizado em Chicago, informa o DW.

Leia mais: RELÓGIO DO APOCALIPSE: FALTAM 3 MINUTOS PARA O MUNDO ACABAR

A metáfora do Juízo Final, Apocalipse ou Fim do Mundo, serve de alerta para a humanidade sobre a real ameaça de destruição do planeta. A última vez em que o dispositivo esteve tão próximo da meia-noite foi em 1953, início da corrida armamentista nuclear entre os Estados Unidos e a União Soviética, época chamada de chamada Guerra Fria.

A razão para ajustar o relógio, de acordo com o Boletim de Cientistas Atômicos, deve-se "a um aumento do nacionalismo estridente mundo afora, às declarações de Trump sobre armas nucleares e questões climáticas, a um cenário global de segurança sombrio [...] e a um desprezo crescente em relação à ciência".

relogio apocalispe

Preocupação com o governo Trump

Cientistas culpam Trump pela elevação do nível de alerta, já que o recém-empossado presidente dos Estados Unidos sugeriu que a Coreia do Sul e o Japão devem competir com armas nucleares com a Coreia do Norte. Outro ponto polêmico das declarações de Trump, segundo o documento, é que ele não sinalizou estar favorável a um acordo nuclear multilateral com o Irã.

Em relação às mudanças climáticas, o governo de Trump não parece se importar com os seus efeitos. O secretário de meio ambiente de Trump é notoriamente conhecido por sua falta de esforços para combater as catástrofes climáticas.

O Boletim de Cientistas Atômicos e o Relógio do Fim do Mundo

relogio juizo final

O Boletim de Cientistas Atômicos foi fundado por pesquisadores que ajudaram a desenvolver as primeiras armas nucleares dos EUA. O Relógio do Fim do Mundo foi fundado em 1947, na Universidade de Chicago, e, desde essa data, foi ajustado 19 vezes.

A proximidade do relógio com a meia-noite significa que, quanto mais perto desse horário, mais perto estamos do fim do mundo.

O grupo do BCA inclui físicos e cientistas ambientais de todo o mundo, que ajustam o relógio após uma consulta feita ao Conselho de Patrocinadores do grupo, do qual fazem parte 15 prêmios Nobel.

Se a metáfora do apocalipse estiver certa, haverá muito calor, pranto e ranger de dentes.

Especialmente indicado para você:

2050: O ANO DAS CATÁSTROFES. SERÁ?

AQUECIMENTO GLOBAL É REAL: ALERTAM 375 CIENTISTAS

POR QUE O DISCURSO DE TRUMP ASSUSTA OS AMBIENTALISTAS?