Há quanto tempo o homem polui? Há 7 mil anos, revela um estudo

  • atualizado: 
Idade do bronze

Quando foi que o homem começou a poluir? Depois da revolução industrial? Não! Bem antes disso. O Homo sapiens poderia ser chamado de "Homo poluens", pois há 7.000 anos já poluía os rios com resíduos de metais.

Isto é o que vem à luz através de um estudo publicado na revista Science of the total environment por um grupo de antropólogos e ingleses e de arqueólogos canadenses que encontraram concentrações incomuns de cobre no sítio arqueológico de Tell Wadi Faynan, em antigos sedimentos no leito de um rio, hoje seco, no sul da Jordânia.

“Esta é a primeira evidência de poluição de um rio devido às atividades humanas”, explicou ao jornal italiano Repubblica, Christopher Hunt, professor de arqueologia na Universidade John Moores, em Liverpool e co-autor do estudo.

O cientista explica que a que região, há milênios, era caracterizada pela extração e produção de cobre e encontraram entre a camada de solo correspondente a 7.000 anos atrás e o solo recente, estratos sem traços de contaminação, o que significa que o cobre encontrado nas camadas mais antigas corresponda às atividades daquela época. A equipe também encontrou em outros sítios “partículas de cobre e sinais de lareiras antigas, provavelmente usadas ​​para extrair o cobre de rochas minerais”.

Calcula-se as datas de início das grandes realizações da humanidade, tais como o uso do metal ou a invenção da agricultura, com base em dados arqueológicos. Este estudo, datando o uso do cobre como tendo ocorrido há 7 mil anos, ou seja, antes da Idade do Bronze, levanta uma hipótese interessante, mas até mesmo óbvia, ou seja, a de que antes destas conquistas terem sido feitas, o homem teve que tentar e errar muitas vezes.

Poluição e saúde

Neste estudo de Wadi Faynan não foram encontrados ossos humanos com esta idade (7 mil anos), mas sabe-se que foram encontrados nos ossos de pessoas que viveram em tempos sucessivos, naquela região e que foram sepultadas perto daquele sítio, traços de metais pesados como cobre e chumbo.

Tal fato seria dado pela contaminação em cadeia, ou seja, da absorção dos metais decorrentes da extração e da atividade humana, pelas plantas e animais consumidos pelo homem. E os níveis de metais encontrados, eram muito altos para os padrões de hoje.

Isso evidencia que até mesmo as mais simples e primordiais das tecnologias, eram já inimigas da saúde e do meio ambiente. Há 7 mil anos!

Leia mais sobre arqueologia e meio ambiente:

OS PRIMEIROS ANCESTRAIS HUMANOS VIVERAM NAS FLORESTAS TROPICAIS

OS ANTIGOS EGÍPCIOS ERAM VEGETARIANOS

CAPADÓCIA: DESCOBERTA A “MAIOR CIDADE” SUBTERRÂNEA DO MUNDO