Ambientalistas esperam que Trump não cumpra promessas de campanha

Donald Trump

Geralmente, os políticos são cobrados para que cumpram as suas promessas de campanha durante os seus governos. Mas com Donald Trump a expectativa é de que suas promessas sejam apenas discurso mesmo. Pelo menos para os ambientalistas.

O coordenador de Políticas Públicas do Greenpeace, Márcio Astrini, falou para a EBC acerca do impacto sobre a ação climática com a vitória de Trump. Ele espera que o futuro presidente dos Estados Unidos não cumpra as suas promessas de campanha, porque seria um grande retrocesso na área climática.

Os discursos eleitorais de Trump são terríveis, sobretudo, porque os EUA são um dos principais contribuidores dos problemas climáticos e, por isso mesmo, deveriam ser um exemplo para colocar em prática ações compensatórias.

“Tudo o que a gente precisa em clima é que, quem emite muito, como Estados Unidos, pare de emitir, adote uma outra rota. E quem tem dinheiro, financie aqueles que não tem recursos a fazer a transição, do que a gente chama de economia de baixo carbono, ou emitir menos gás - por isso a importância dos Estados Unidos”, afirma Astrini.

Consequências das alterações climáticas

Toda a nossa forma de vida se organiza a partir do clima. No Brasil, por exemplo, dependemos da chuva para gerar energia. Chovendo menos, a conta de luz encarece. Um quinto da produção brasileira vem da agricultura. Se chove menos, produz-se menos, os produtos encarecem e a economia é afetada. 

O aumento populacional também é um fator que demanda maior e melhor uso de recursos naturais. Cerca de 700 milhões de pessoas passam fome, embora a produção alimentar do mundo seja suficiente para abastecer a população mundial. É preciso que nos organizemos melhor para que todos sejam abastecidos com alimentos. 

A produção energética, hoje, é cara e danosa para o meio ambiente. É preciso avançar, também, na tecnologia produtora de energia. 

O papel do EUA

Os EUA têm uma responsabilidade muito grande na questão climática. Se Trump transformar o seu discurso em ações, a imagem do país será péssima e a sua própria economia será afetada. Por isso, espera-se que Trump não cumpra o seu discurso de campanha.

Trump atua na contramão de todo os estudos científicos sobre o clima. As mudanças climáticas vão afetar, principalmente, os países mais pobres e em desenvolvimento. E as pessoas mais pobres desses países correm o risco de caírem em miséria. Alguns países asiáticos podem até desaparecer.

Na prática, os EUA foram sempre muito relutante nos acordos de clima. O protocolo de Kyoto não foi para frente porque o país não participou dele. Os EUA fazem muito menos do que deveriam e poderiam fazer.

Nunca se esperou tanto que uma promessa não seja cumprida!

Especialmente indicado para você:

ONU FELICITA TRUMP POR VITÓRIA E PEDE COLABORAÇÃO NA LUTA CLIMÁTICA

BRASIL NA COP 22: SOCIEDADE TERÁ PARTICIPAÇÃO NAS MEDIDAS CONTRA O AQUECIMENTO GLOBAL