Brasil na COP 22: sociedade terá participação nas medidas contra o aquecimento global

Está ocorrendo, em Marrakech (Marrocos), a 22ª Conferência das Partes (COP 22), órgão da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC, na sigla em inglês). O Brasil enviou uma delegação para o evento, representada pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, que declarou esta semana que participará de todos os debates de interesse para a estratégia nacional sobre a meta de corte de emissões de gases de efeito estufa.

O ministro brasileiro acredita que a sociedade brasileira é essencial para o clima é terá participação central na definição de medidas para conter o aquecimento global, entendendo que todos os setores envolvidos na agenda sobre mudança climática, deverão ser chamados ao debate. 

Além do Brasil, cerca de 190 países estão reunidos em Marrakech com o objetivo de regulamentar o Acordo de Paris, pactuado ano passado para conter o aumento da temperatura do planeta. Dentre os objetivos do encontro este ano está a definição de um programa de trabalho para colocar esse processo logo em prática. 

Discurso do Brasil

O Brasil defendeu que o país deve ser retribuído por suas ações de redução de emissões de gases de efeito estufa. Dentre elas, a Contribuição Nacionalmente Determinada, que estabelece para a economia uma meta absoluta de redução das emissões em 37%, em relação aos níveis de 2005 até 2025, além de uma meta de 43% de redução até 2030. 

A fala marcou o tom de que um apoio financeiro para a realização das ações e dos prazos estabelecidos é bem-vindo ao país.

Já o ministro Maggi falou do desmatamento da Amazônia, da necessidade de alternativas economicamente viáveis para desenvolver as áreas florestais e da importância do financiamento para produtores rurais que mantêm reserva legal.

Especialmente indicado para você:

BRASIL RECEBE TROFÉU "CARA DE PAU" NA COP-21 EM PARIS

ONU FELICITA TRUMP POR VITÓRIA E PEDE COLABORAÇÃO NA LUTA CLIMÁTICA