Aquecimento global é real: alertam 375 cientistas

aquecimento-global

Centenas dos mais importantes cientistas do mundo se uniram recentemente para a publicação de um alerta destinado aos povos a respeito das ameaças climáticas que estão cada vez mais evidentes. As mudanças climáticas são cada vez mais ameaçadoras e já não é mais possível ignorar este fato. No entanto, determinados grupos poderosos da sociedade, como os políticos, tendem a alegar o contrário, como se as mudanças que estamos vendo fossem naturais ou sempre tivessem existido.

Aquecimento global é fato

No meio científico não restam dúvidas quanto à veracidade das mudanças climáticas e do aquecimento global. Além disso, são resultados das atividades humanas. Indústrias com processos cada vez mais amplos, sistemas de produção que surgem diariamente para atender as demandas de bens, utilização de maquinaria, tal qual o carro para transporte de forma literalmente desenfreada, e tudo que possa potencialmente poluir a atmosfera têm culpa expressiva no aquecimento global.

Os resultados são catastróficos e cada vez mais ficam em evidência. Calotas polares estão sumindo graças ao aquecimento global, derretendo de forma irreversível, tendo como consequência o aumento dos níveis do oceano. Além disso, o aquecimento global também tem suas consequências para a vida humana, provocando altas taxas de temperatura que poderão até mesmo levar ao óbito.

Sendo então uma verdade incontestável, a obra do ser humano tem responsabilidade direta no aquecimento global e todos os males que isso pode causar. Ainda temos tempo de evitar que esta situação fique cada vez pior, mesmo que infelizmente muitos ainda neguem qualquer relação dos atos da humanidade com as ameaças climáticas.

Quem nega o aquecimento global

Em termos concretos, não se sabe o motivo de negar a existência do aquecimento global. Sabe-se que há quem negue e especulam-se os motivos. Há certos interesses por trás disso, mas que só são compressíveis ao se descobrir quem os nega. Como mero exemplo, o candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, não somente nega que o aquecimento global seja causado por humanos, como pretende construir um muro para barrar seus efeitos.

Em uma análise mais superficial, nota-se claramente que muito frequentemente grandes empresários e industriais adotam o afinado discurso que desvincula o ser humano da culpa pelo aquecimento global. Não por acaso, são os mesmos que controlam fábricas e processos que mais prejudicam o meio ambiente e também a sociedade. Novamente, não há nenhum respaldo científico neste discurso, apenas monetário.

Assim, negar que o ser humano tenha qualquer responsabilidade sobre o aquecimento global é tentar dar respaldo para possíveis atividades que estarão comprometendo o meio ambiente.

Como evitar o aquecimento global?

Uma resposta certeira para esta pergunta salvaria a humanidade, sem sombra de dúvidas. Mas, enquanto um caminho certo não é definido, há certos consensos encontrados que podem ajudar a diminuir as ameaças climáticas como o aquecimento global. Medidas públicas, como leis que determinem taxas máximas de carbono ou outros poluentes que a indústria possa produzir, leis de incentivo a processos menos industrializados e danosos ao meio ambiente, conscientização das pessoas a respeito de meios de transporte mais saudáveis e menos agressivos à natureza, entre outros.

A grande resposta para esta pergunta está essencialmente focada nos hábitos humanos. Enquanto a sociedade estiver primariamente preocupada com o materialismo excessivo onde quem tem mais é melhor, não haverá muita esperança para os rumos da natureza ou da vida. No entanto, se desde já começarmos a nos conscientizar e a adotar hábitos mais saudáveis, por mais simples que sejam, estaremos ajudando a evitar uma catástrofe que pode ser irreversível.

Especialmente indicado para você:

setaAQUECIMENTO GLOBAL: BRASIL OCUPA 36ª POSIÇÃO NO ÍNDICE DE RISCO CLIMÁTICO GLOBAL

setaA IMPORTÂNCIA DOS VULCÕES PARA O AQUECIMENTO GLOBAL

setaAJUDA VERDE E AMARELA PARA O AQUECIMENTO GLOBAL: PLANTAS NATIVAS BRASILEIRAS