Dinamarca quer taxar carne para reduzir efeito estufa

carne-vermelha

Na Dinamarca um tributo sobre a carne bovina, que será estendido no futuro para todo tipo de carne vermelha, será usado para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. A proposta vem do Comitê de Ética da Dinamarca, pois a mudança climática é uma questão ética que afeta a todos.

O imposto seria inicialmente aplicado apenas à carne bovina, causa de 10% das emissões.

setaLeia mais: CONHEÇA OS SETORES QUE MAIS EMITEM GASES DE EFEITO ESTUFA NO BRASIL

“Uma resposta eficaz à emergência climática também inclui uma política sobre o consumo dos alimentos mais poluentes, o que ajudará a criar consciência sobre a questão. A sociedade deve mandar um sinal claro através da legislação, explica Mickey Gjerris, porta-voz do Conselho.

A proposta foi recebida positivamente por 14 dos 17 conselheiros, ou seja, por aqueles que estão convencidos de que devemos ajudar o planeta, tomando medidas de consumo crítico.

"O estilo de vida da Dinamarca ainda está longe de ser o modelo de sustentabilidade que nos é exigido se quisermos seguir o objetivo do Acordo de Paris, que é o de manter o aquecimento global bem abaixo dos 2°C, ou seja, temos que agir imediatamente, começando com a comida", explicaram os conselheiros dinamarqueses.

Além de agir nas áreas de energia e dos transportes, é necessário intervir também na indústria dos alimentos. A proposta que não agrada aos pecuaristas e ao Conselho de Alimentação dinamarquesa, preocupados com as consequências econômicas de uma possível redução no consumo de carne.

Por que um imposto sobre a carne poderia ajudar o nosso planeta?

“A criação de um imposto seria dar um sinal forte. Cada um de nós tem uma responsabilidade moral de ajudar a tornar o consumo global de alimentos menos prejudicial para o meio ambiente", reiterou.

Mas, para obter os resultados é necessário que cada país, e não apenas a Dinamarca, estude a aplicação destas mesmas medidas para a promoção do meio ambiente e saúde. E o debate torna-se mais atual do que nunca em vista do fato de que esperamos, para 2100, uma população mundial de 11,2 bilhões de pessoas!!

"Para atender a demanda futura, a produção de alimentos terá que crescer consideravelmente e isso só vai piorar a situação," concluem os conselheiros.

O estudo "The Ethical Consumer: Clima Demaging", demonstrou que um aumento de cerca de €2 por quilo no preço da carne, poderia reduzir o consumo em 14%, em seguida, levaria a uma mudança na dieta e, a as emissões de gases de efeito estufa, ligadas à alimentação, seriam reduzidas em 20 ou 35%.

"Cortar o consumo da carne vermelha pode representar para todos uma mudança saudável nos hábitos."

Leia mais sobre consumo de carne e meio ambiente:

setaREDUZIR A PRODUÇÃO DE CARNE AJUDARÁ O MEIO AMBIENTE

setaEMISSÃO DE GÁS METANO BOVINO NO AQUECIMENTO GLOBAL

setaADEUS CHURRASCO? NEM TANTO! MAS QUANTO MENOS CARNE, MELHOR!

setaCOMER MENOS CARNE PARA SALVAR ANIMAIS SILVESTRES

setaO QUE ACONTECERIA SE VOCÊ PARASSE DE COMER CARNE?