Novo recorde em julho/2016: o mês mais quente já registrado

  • atualizado: 
recorde-temperatura-julho

No ano passado, 2015, também o mês de julho foi o vencedor da corrida do calorão. Em 2016, no entanto, lá está novo recorde - o desvio de temperatura de julho, em relação às médias medidas entre 1951 e 1980 foram de 0,84ºC. Está aumentando.

É o que se pode concluir dos dados da Agência Espacial Americana (Nasa) apresentados na última segunda-feira - que o mês de julho de 2016, no hemisfério norte, onde é verão, foi o mais quente de todas as épocas desde que se começaram a medir, e a comparar, as temperaturas mundiais (1880).

A variação medida ainda é pouca se a compararmos com as temperaturas de fevereiro de 2015, no hemisfério sul, cuja marca alcançou o dobro da atual medida, 1,32ºC mas, estamos caminhando, decididamente, para verões cada vez mais tórridos, nos dois hemisférios.

Mas, quando se mede no hemisfério norte, verão, essa temperatura corresponde à das terras emersas em maior porcentagem. O que quer dizer que a terra, sólida, está acumulando e não liberando calor. E aí é que está o problema.

Toda essa variação, das superfícies emersas mais aquecidas, tem a ver também com El Niño pois, com o aumento de temperatura das águas oceânicas o solo perde em troca e concentra mais calor.

Especialmente indicados para você:

MUDANÇA CLIMÁTICA E AQUECIMENTO GLOBAL: OS POBRES SOFRERÃO MAIS

REFUGIADOS: A CULPA DA CRISE MIGRATÓRIA É (TAMBÉM) DO AQUECIMENTO GLOBAL

AS “ATLÂNTIDAS”DO SÉCULO XXI. AQUECIMENTO GLOBAL E NÍVEL DAS ÁGUAS

Fonte e foto: National Oceanic and Atmospheric Admininstration

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!