Por que o Rio Madeira está subindo tanto?

Rio Madeira

Já são mais de 29.500 afetadas pelo processo de cheia do Rio Madeira, só no estado de Rondônia. A situação é ainda mais grave na capital, Porto Velho, e nos distritos da região, com mais de 3.700 desabrigados ou que tiveram de sair às pressas de suas residências e buscar abrigo nas dependências das Escolas Públicas, segundo dados do Corpo de Bombeiros. Muitas dessas famílias são habitantes ribeirinhos.

O nível do Rio Madeira atingiu, no começo do mês de abril, 19,70 metros, o que seria sua máxima histórica. Dia 7 de abril, segunda-feira, ficou em 19,54 m. O Governador, Confúcio Moura, já decretou, para o estado, calamidade pública, devido às chuvas e enchentes, que tem sido constantes.

Com o Decreto oficial, há uma facilitação no atendimento às vítimas, uma vez que todas as instituições de âmbito estadual poderão agir para proteger as pessoas, inclusive com ações de socorro direto a quem estiver ilhado. Esse estado de calamidade pública chegou a ser reconhecido, no dia 17 de março, pela própria Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil – vinculada ao Ministério da Integração Nacional.

Nesta semana as famílias que ainda se encontram nas escolas, terão de ser conduzidas a abrigos, para que o ano letivo possa ser iniciado.

Segundo um parecer do CPRM – Serviço Geológico do Brasil – órgão responsável pelo monitoramento da vazão do Madeira, a operação das hidrelétricas – Santo Antônio e Jiraunão interferem, de forma alguma, na cheia do rio. Segundo a instituição, essa possibilidade pode ser descartada porque as mesmas não retêm água, além de apresentar um protocolo estabelecido, de níveis mínimo e máximo, o que tem sido respeitado.

Para os chefes da CPRM, as chuvas na área da Bolívia é que têm repercutido no volume d’água do Rio Madeira. Trata-se da maior cheia, desde que o monitoramento teve início, em 1967; e pode ser a cheia do século.

Entretanto, esse posicionamento não isenta as usinas, uma vez que movimentos sociais ainda tendem a responsabilizá-las pelas enchentes, devido às barragens grandes nessa área.

Sabemos que o desequilíbrio climático já tem feito suas vítimas pelo mundo. A cheia do Rio Madeira parece ser mais um de seus efeitos. Vamos acompanhar e cobrar atitudes do poder público, para que menos consequências de desastres naturais sejam percebidas, daqui por diante.

Fonte foto: wikipedia.org