Nuvem tóxica se forma perto de Barcelona depois de explosão de uma fábrica de produtos químicos

Nuvem tóxica se forma perto de Barcelona

Inferno na Espanha. Uma nuvem tóxica de cores vermelho / laranja se expandiu saindo da fábrica de produtos químicos Simar, em Igualada, onde ocorreu a explosão que além de ter gerado a fumaça tóxica, feriu algumas pessoas. O acidente ocorreu ontem, pouco depois das 09:30, horário local, do lado externo da fábrica que fica a apenas 60 km de Barcelona.

Alguns trabalhadores da empresa Simar estavam realizando tarefas fora do perímetro de carga e descarga de mercadorias, quando duas substâncias químicas teriam sido misturadas, causando a explosão que ergueu a nuvem avermelhada. Oito pessoas foram atingidas, três foram levadas para o hospital.

A proteção civil local convidou os moradores da cidade e dos municípios vizinhos a ficarem dentro de casa para evitar de respirar as substâncias que agora vagam no ar. A Generalitat de Catalunya ativou o nível de emergência 1 no momento da explosão que, como revelado pela agência espanhola Europa Press, teria acontecido durante uma carga e descarga de ácidos nítrico e férrico. A mistura formada por essas substâncias teriam formado uma nuvem tóxica visível de longe.

O prefeito de Igualada, Marc Castells, pediu tranquilidade e recomendou especialmente às mulheres grávidas, aos idosos, e às crianças de 0 a 3 anos de idade e pessoas com problemas respiratórios de permanecerem em suas casas.

Nuvem tóxica se forma perto de Barcelona

Nuvem tóxica se forma perto de Barcelona 2

O Ministro Ramon Espadaler, pediu aos moradores de respeitarem os limites impostos e deixarem portas e janelas fechadas. Mais de 600 crianças estavam nas escolas, 23 nos jardins de infância da área. As autoridades pediram aos pais de não irem buscá-las para não expô-las à nuvem.

No Twitter numerosas fotos foram postadas pelos usuários espanhóis.

"Infelizmente, não há muito vento na área e vai demorar mais tempo para se dissipar a nuvem tóxica", disse Espadaler. De acordo com o ministro, sendo mais pesada que o ar, os compostos químicos cairão por terra, mas não há grandes riscos para a população. Pelo menos a curto prazo.

Fonte fotos: Twitter