Qual é o estado brasileiro que mais investe em meio ambiente?

estado brasileiro que mais investe em meio ambiente

Segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – cujos dados foram recém-revelados e que apresentou um panorama dos investimentos na área ambiental em cada estado da federação brasileira, o estado que mais investe em meio ambiente é Minas Gerais.

Sob o título: Perfil dos Estados Brasileiros, Minas Gerais se apresentou como o estado que mais vem investindo nesta área, tão fundamental, sobretudo para o momento em que o planeta passa por tantos problemas ambientais, das mudanças climáticas significativas aos níveis de poluição na China, passando pelos alimentos transgênicos.

A realidade mineira, verdadeiro exemplo para o país, é a seguinte: 7% de seu orçamento foi destinado, de forma exclusiva, a órgãos ambientais ao longo de todo o ano de 2012. Para efeito de comparação, a média nacional é de 2,24%. Na região sudeste, há investimento de 1% do orçamento no Espírito Santo e em São Paulo. No Rio de Janeiro há uma situação esdrúxula: não há registro de Fundo Estadual do Meio Ambiente. Triste quadro para a conhecida internacionalmente “cidade maravilhosa”, não é mesmo?

Além disso, outros locais que dão bom exemplo quando o assunto é investimento público em meio ambiente são: Mato Grosso, Amazonas e Pará – 4%. Goiás foi o pior do país, com 0,13% destinados à sustentabilidade. Coincidentemente, essa é a área com maciça presença de grandes empresas do agronegócio.

Voltando a Minas Gerais, seu Conselho Estadual de Meio Ambiente – criado no ano de 1977 – se reuniu mais de 150 vezes em 12 meses. Durante esse período os recursos investidos são compostos pelas seguintes fontes:

* recursos públicos;

* transferências voluntárias;

* taxas de fiscalização e licenciamento etc.

Entre os projetos financiados nos 12 meses de 2012 há iniciativas nas seguintes áreas:

* manejo florestal;

* monitoramento ambiental;

* educação ambiental;

* proteção de recursos hídricos;

* proteção do solo;

* reflorestamento;

* análise de riscos naturais;

* análise de riscos tecnológicos;

* recuperação de áreas degradadas.

Embora seja o segundo ano de realização da pesquisa Perfil dos Estados Brasileiros, todo o processo de levantamento de dados foi aperfeiçoado, englobando muitas áreas de forma totalmente nova. Mas por esta razão, infelizmente, não há como fazer comparações com as estatísticas anteriores.

Ficamos com a esperança de que esse tipo de pesquisa transforme a consciência dos governantes dos outros estados a destinarem corretamente os recursos à área do meio ambiente, que não pode ser vista como despesa, mas sim como investimento nas gerações futuras. Concordam? E para tanto devemos divulgar este dados e nos orgulharmos do nosso querido povo mineiro!

Fonte foto: Stock.Xchng