Brasil está vivendo uma verdadeira guerra do agrotóxico

  • atualizado: 
agrotóxico

O Brasil está vivendo uma verdadeira "guerra do agrotóxico". E isso não é um exagero retórico!

Publicamos aqui no GreenMe uma matéria alertando sobre um projeto, tramitado na comissão especial da Câmara, que estava analisando uma mudança na legislação brasileira sobre os “defensivos agrícolas”. Na prática, trata-se de agilizar o registro e a flexibilização do controle de agrotóxicos no Brasil.

Um novo capítulo que se assoma a esse drama tem como protagonista o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, considerado um dos principais produtores de soja do mundo.

Libera o glifosato, pede o ministro da Agricultura

O ministro disse na quinta-feira passada (23) que a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu da decisão da Justiça Federal que suspendeu o registro de defensivos agrícolas que contenham o ingrediente ativo glifosato, segundo informado pelo Globo Rural.

Não satisfeito, o latifundiário ministro afirmou para jornalistas, no 6º Fórum da Agricultura da América do Sul, que, se o Tribunal Regional Federal não der sentença favorável, a ação irá para a esfera superior, o Superior Tribunal de Justiça (STJ): "Vamos subir para o STJ na tentativa de conseguir uma liminar que permita fazer a safra deste ano (com o glifosato)".

A suspensão da União, pelo período de 30 dias, a contar de 3 de agosto, ocorre até que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conclua os estudos de reavaliação toxicológica dos agrotóxicos.

Maggi tenta justificar o injustificável apelando para cifras, em detrimento de estudos que avaliam o impacto toxicológico para a saúde da população. Segundo o ministro, a proibição do uso do glifosato impedirá o plantio de 95% a 97% das áreas de soja, milho e algodão, as três maiores culturas do país – atingindo diretamente os negócios do próprio ministro.

"Sou agricultor, estou com minhas áreas prontas e preciso da liberação. Não tenho como plantar um metro de algodão, soja, sem o glifosato, todos os produtores estão preocupados, eu também estou e tenho certeza que o embasamento científico vai levar ao comprometimento de todas as partes", defendeu-se o ministro, sem levar em consideração o apelo da sociedade brasileira e de estudos que comprovam os malefícios do glifosato.

Mas, afinal, o que é glifosato?

O glifosato é um tipo de agrotóxico extremamente nocivo para a saúde produzido pela Monsanto com o nome de Round Up. Ele é o agrotóxico mais usado no Brasil e no mundo.

No Sri Lanka, o glifosato foi proibido após estudos constatarem ser ele a principal causa do aumento de casos de doença renal crônica no país.
Vários outros estudos vêm demonstrado que o glifosato está relacionado a várias outras doenças, como:

● inflamações gástricas
● destruição da flora intestinal
● infertilidade
● problemas renais
● problemas de tireoide
● câncer
● doença celíaca

Infelizmente, o atual ministro da Agricultura é um representante do agronegócio, e não um representante popular. Resta-nos esperar que a justiça brasileira não reverta o processo inicial e suspenda de vez os agrotóxicos das nossas mesas!

Chega de veneno!

Talvez te interesse ler também:

setaLAVOURAS TRANSGÊNICAS: 1 LIVRO E 750 ESTUDOS CIENTÍFICOS COMPROVAM QUE O GLIFOSATO É CANCERÍGENO, SIM, E NÃO SÓ!

setaO AGRO É POP? O AGRONEGÓCIO NÃO TEM NADA DE POPULAR

setaBRASIL TEM NÍVEL DE AGROTÓXICO ACIMA DO LIMITE. VEJA COMO ELIMINAR ESTE VENENO DA TUA MESA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!