15 de abril é Dia Nacional da Conservação do Solo

  • atualizado: 
Dia Nacional da Conservação do Solo

Você sabia que existe o Dia Nacional da Conservação do Solo? Mas por que será que é importante ter uma data para celebrar a conservação do solo?

No dia 15 de abril, comemora-se o Dia Nacional da Conservação do Solo com o objetivo de estimular uma crítica social sobre o quão fundamental é utilizar o solo corretamente, haja vista que se trata de um recurso natural que produz alimentos.

A data foi oficializada por meio da Lei nº 7.876, de 13 de novembro de 1989, por uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a fim de homenagear o conservacionista Hugh Hammond Bennett, considerado o “pai da conservação do solo” nos Estados Unidos e um exemplo para todos os outros países.

Com conscientização, podemos evitar a contaminação do solo e exigir dos agentes públicos políticas de conservação desse recurso. São muitos os fatores que provocam a poluição do solo: formas incorretas de deposição de resíduos, acumulação e enterramento de produtos poluentes, seja em estado líquido, sólido, gasoso.

Quantidade de solos degradados e consequências

Um relatório da FAO, lançado em Roma, mas que contou com participação da equipe da Embrapa Solos (Rio de Janeiro), revela que 33% dos solos do mundo estão degradados por erosão, salinização, compactação, acidificação e contaminação, segundo informa a Embrapa.

Os prejuízos dessa realidade são o agravamento das enchentes, a perda de fertilidade, menor captação de carbono da atmosfera, o que interfere nas mudanças climáticas. A erosão do solo, por exemplo, é responsável por eliminar de 25 a 40 bilhões de toneladas de solo por ano!

Na América Latina, o cenário preocupa, pois cerca de 50% dos solos da região sofrem algum tipo de degradação. “No Brasil, os principais problemas encontrados são erosão, perda de carbono orgânico, e desequilíbrio de nutrientes", explica Maria de Lourdes Mendonça, pesquisadora da Embrapa Solos.

Segundo ela, a produção agrícola familiar, por ausência de políticas públicas que instruam o pequeno agricultor, contribui sobremaneira para a retirada de nutrientes do solo. O Brasil possui muitas áreas disponíveis para serem incorporadas à agricultura, mas é preciso que sejam adotadas ações sustentáveis na produção de alimentos.

Dentre as tecnologias já existentes mas que precisam ser incorporadas pelos agricultores, Maria de Lourdes destaca o plantio direto, a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta e a fixação biológica de nitrogênio.

A América Latina ainda sofre com a acidez do solo, um obstáculo à produção de alimentos. Os solos mais ácidos do mundo estão justamente localizados na região, que sofreu com o desmatamento e a agricultura intensiva.

No Brasil, outros problemas sofridos pelo solo brasileiro são: salinização, poluição e acidificação. O primeiro deles afeta principalmente o nordeste, por causa da irrigação em áreas impróprias.

Um futuro preocupante

O alarmante é que, até 2030, para abastecer a população mundial será necessário aumentar a produtividade de alimentos em 60%, já que se estima que seremos 8,5 bilhões de pessoas habitando o planeta.

O diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, explica que a perda dos solos produtivos, além de prejudicar a produção e a segurança alimentares, aumenta o preço dos alimentos e, com isso, o número de pessoas com fome e na linha da pobreza.

Além do 15 de abril, em outras datas também comemora-se o solo, são elas: 22 de abril (Dia Internacional da Mãe Terra) e 5 de dezembro (Dia Mundial do Solo).

Mesmo com todas essas datas alertando para as consequências do mau uso do solo e para a importância de sua preservação, governos e pessoas ainda não atinaram que a fome pode ser, em breve, um dos principais problemas que irá acometer a todos nós.

Conscientizar e Preservar! Compartilhe a importância desta data!