Kátia Abreu defende desmatamento

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Kátia Abreu, ministra da agricultura, defendeu o desmatamento ao afirmar que é uma utopia criar uma das agropecuárias mais produtivas do mundo sem desmatar. No balanço do ano da pasta que administra, Kátia disse que “desmatamos para fazer uma das melhores e mais produtivas agriculturas do mundo”.

Em seu trabalho à frente do ministério, em 2016, ela pretende enviar ao Congresso um projeto de uma nova lei agrícola, que visa a criar uma política permanente de agricultura para o país atendendo a metas plurianuais.

O modelo de crescimento econômico do governo da presidenta Dilma Rousseff parece institucionalizar o desmatamento no lugar de um modelo de desenvolvimento econômico mais sustentável, contradizendo as ações do programa Mais Alimentos.

Em um recente relatório sobre as florestas, a WWF afirma que, se nada for feito rapidamente para bloquear o desmatamento até 2030, haverá uma mudança climática drástica que causará perdas econômicas substanciais.

Para evitar essa direção, é preciso investir em agricultura sustentável, integrando essa prática econômica com processos que respeitem a natureza e evitem o desperdício.

A questão parece uma encruzilhada, pois a produção de alimentos leve a emissões de gases de efeito estufa, que, por sua vez, favorecem o aquecimento global, que, por sua vez, ameaça a produção de alimentos. Esta atinge em 35% as emissões globais de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Já a pecuária contribui em 18% de todas as emissões de gases de efeito de estufa.

Entretanto, é possível minimizar esses danos alterando os modelos contemporâneos de produção agrícola e usando energias renováveis.

Dentre algumas soluções propostas pela WWF, estão a agroecologia, a pesca sustentável, a contabilidade ambiental, a proteção e a regeneração dos solos e águas e a mudança de hábitos alimentares.

Pelas opiniões e ações de Kátia Abreu, não será pelo seu ministério que essas ações serão implementadas no país. O que temos visto ocorrer no Brasil é a chancela do governo federal em aumentar as áreas agrícolas e, com elas, o desmatamento.

Leia também:

KÁTIA ABREU É NOTÍCIA NO THE GUARDIAN

CONHEÇA KATIA ABREU, A NOVA MINISTRA DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO: O CLIMA ESTÁ NA MESA

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO 2014: AGRICULTURA FAMILIAR PARA ALIMENTAR O PLANETA

Fonte foto: exame