10 histórias de resistência camponesa: agricultores contra multinacionais

historias agricultores

Os agricultores em todo o mundo que se dedicam à agricultura orgânica e sustentável enfrentam pressões das multinacionais, promotoras da monocultura e do uso generalizado de pesticidas e transgênicos.

E é então aí que a união faz a força e muitos agricultores que se sentem oprimidos pelo poder esmagador das multinacionais, decidiram criar uma frente comum para resolver os problemas que colocam em risco seus empregos e, por vezes, a sua sobrevivência, especialmente nos países em desenvolvimento.

Suas histórias vão desde a Índia aos Estados Unidos, da África à Grã-Bretanha.

1. Produtores de arroz na Índia contra os OGM

Não aos OGM's no cultivo de arroz. Alguns agricultores indianos adotaram uma nova técnica, orgânica e sustentável, para cultivar arroz. Exclusivamente sementes orgânicas são plantadas e não são utilizados pesticidas ou fertilizantes químicos. Para manter o controle de pragas no solo fértil, usam apenas métodos naturais e de baixo custo.

Graças à técnica de crescimento chamado System of Rice Intensification (SRI), os agricultores indianos cultivam arroz utilizando menos água e com um evidente acréscimo nas colheitas. O método eficaz de cultivo está se espalhando para as aldeias vizinhas graças ao trabalho dos próprios agricultores, do boca a boca e da atenção da mídia.

2. Os agricultores africanos contra a Monsanto

Grupos de pequenos agricultores estão trabalhando para dar apoio às culturas locais contra a aprovação da agricultura biotecnológica. Os grupos de agricultores e associações que defendem a biodiversidade sabem que a solução para o problema da fome pode estar justamente na agricultura familiar e local. A Monsanto teria a intenção de introduzir na África cinco variedades de milho GM descritos como resistentes à seca, incluindo a Monsanto MON810. Os camponeses africanos continuarão a opor-se.

3. Fazendeiro peruano contra o grande alemão fóssil

Saul Luciano Lliuya pediu que a RWE, a gigante energética alemã, assumisse o ônus de pagar pela segurança da sua cidade chamada Huarez. A tese de Liuya é a de que a empresa de energia, estando entre um dos mais maiores emissores do mundo, tem contribuído grandemente para o derretimento das geleiras e, conseqüentemente, de pôr em perigo a vida de quem mora perto do lago. 

4. Fazendeiro australiano contra a contaminação por OGM 

Por causa do óleo de canola GM cultivado por um vizinho, Steve Marsh, fazendeiro australiano, no ano passado, perdeu a certificação de sua fazenda orgânica e não conseguiu vencer a batalha no tribunal para recuperá-la. A história de Steve Marsh poderia ser repetida de forma semelhante a outros agricultores, orgânicos ou convencionais que decidam por renunciar ao OGM. Assim, na Austrália está se desenvolvendo um movimento que possa dar segurança aos agricultores orgânicos caso haja contaminação de OGM em suas terras.

5. Agricultores norte-americanos contra as patentes da Monsanto

Alguns agricultores orgânicos nos EUA entraram em uma batalha contra a Monsanto e suas patentes, a fim de que a empresa parasse o seu trabalho em caso de contaminação acidental com as suas colheitas orgânicas. A iniciativa do final de 2013 não acabou bem e a multinacional prometeu que não levaria os agricultores orgânicos ao tribunal, se os cultivos biotecnológicos fossem acidentalmente misturados com os cultivos orgânicos.

6. Agricultores africanos por plantações sustentáveis de cacau 

Na África deu-se início a um projeto de € 14.000.000 para melhorar os rendimentos de plantações de cacau em quatro regiões do Ghana. Este é o Cocoa Rehabilitation and Intensification  (CORIP), que visa dar apoio a 40.000 agricultores nas localidades Ashanti e Brong Ahafo resort e nas regiões central e oeste do Ghana. Nas áreas cobertas pelo programa nascerão 20 centros dedicados a serviços rurais ao longo dos próximos quatro anos. Cada centro ajudará 2000 agricultores para facilitar o acesso às melhores práticas agronômicas, de tecnologia, de formação e de acesso a crédito com juros baixos.

7. Os agricultores orgânicos contra pesticidas para proteger as abelhas

O Conapi, um consórcio italiano que reúne cerca de 600 apicultores e agricultores orgânicos, apresentou uma nova campanha para promover os produtos da colmeia, focada no tema da defesa das abelhas e na proibição do uso de pesticidas na agricultura. O consórcio tem como objetivo valorizar o apicultor experiente, capaz de contribuir para a defesa das abelhas e como detentor de conhecimento de um ofício antigo que permite a criação de produtos de qualidade, orgânicos e made in Italy.

8. Agricultores ingleses protestam para promover os produtos locais

Os agricultores do Reino Unido estão protestando contra as ações de políticos, que não estão fazendo o suficiente para promover a compra dos produtos locais. Os protestos têm destacado um outro problema: o aparecimento de rótulos enganosos sobre produtos de supermercado, que indicariam ser de origem “british", mas que seriam na verdade de origem estrangeira. 

9. Os agricultores norte-americanos unidos contra contaminação transgênica

Cultivar sem o risco de contaminação ​​por OGM e pesticidas torna-se cada vez mais difícil para os agricultores orgânicos nos Estados Unidos, que através das associações que os apoiam pediram ao USDA, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, para que o governo aumentasse os controles e ditasse novas regras para conter o problema.

10. Os agricultores fazem rede através da mídia social

No Reino Unido há uma nova tendência. Os agricultores e pecuaristas se encontram no Twitter para publicar on-line seus próprios auto-retratos. Assim, os "selfies" tirados com o telefone, tornam-se "felfies". Esta não é uma brincadeira, mas uma maneira de se sentir mais unido contra as corporações que querem liderar o mundo.

Fonte foto: greenbiz.it