Água virtual: uma das grandes exportações brasileiras

Água virtual brasileira

O agronegócio é um dos maiores consumidores de água que temos no país. O preço do uso da água de maneira indiscriminada, sem políticas de reaproveitamento ou de uso sustentável está chegando agora, sob forma de estiagens profundas e ameaça clara de racionamento de recursos hídricos na maior parte do país.

Então, por que não comprar esse tipo de insumo, sem ter de lidar diretamente com os problemas gerados pelo uso da água em larga escala? É exatamente esta a forma de pensar de diversos países que estão entre as maiores economias mundiais, que perceberam que, comprando produtos agrícolas do Brasil, como soja e outros, acabam ganhando, ‘de brinde’, a água consumida para gerá-los.

Portanto, a definição de água virtual seria a seguinte: trata-se da água utilizada na produção de um elemento, que será consumido em outro lugar.

A partir da década de 2000 a soja produzida no Mato Grosso tinha destino praticamente certo: países da Europa. Atualmente, quem lidera a busca pelo grão é a China.

O plantio da soja é o segundo fator mais pernicioso ao meio ambiente brasileiro, só perde para a pecuária de corte. A China, para alimentar seu grande número de animais, acaba importando toneladas e mais toneladas de milho e soja, e o Brasil acaba tendo um papel de destaque, como fornecedor.

E nem podemos afirmar que o Brasil lucre com isso, porque os insumos são comercializados sem qualquer compensação do custo ambiental para a produção dos mesmos. Então, torna-se absolutamente lucrativa a compra dos grãos por outros países, que pagarão preços muito baixos. Não à toa, o Brasil é considerado uma espécie de grande fazenda da América do Sul, vendendo muitíssimo e cobrando quase nada.

Uma das razões de a China importar tantos grãos é justamente essa: a de não precisar gastar de sua própria água, fazendo com que o déficit hídrico recaia sobre outras populações – como a do centro-oeste brasileiro.

A situação é tão severa que o Brasil já figura como o quarto maior exportador de água virtual do planeta, com 112 trilhões de litros de água a cada ano. O primeiro são os EUA – 314 trilhões –, seguidos pela China – 143 trilhões – e a Índia – 125 trilhões.

Leia também: Como reduzir o uso de fertilizantes nitrogenados?

Fonte foto: freeimages.com