Fitoterápicos aprovados pela Anvisa (Download Manual)

fitoterapia-plantas

Fitoterápicos são plantas medicinais que se usam há milênios. Mas nem todos as conhecem nem sabem de seus efeitos ou contra-indicações. A Anvisa elaborou um manual, disponível para download, das plantas aprovadas para uso no SUS - Sistema Nacional de Saúde, que podem ser encontrados nas farmácias de manipulação, fitoterápicas e até em farmácias comuns, na forma de chás ou capsulas de extrato seco.

Nós, do Greenme, estamos sempre estudando plantas medicinais, publicando artigos que elucidem o seu uso e benefícios e, temos o maior interesse em divulgar este Manual da Anvisa publicado em 2016. Não perca a oportunidade de baixar o manual, de conhecer as plantas que nele estão, para quais doenças se aplicam e, também, de verificar os fundamentos científicos do uso medicinal, fitoterápico, destas.

Para conhecer algumas das plantas medicinais que nós, do Greenme temos pesquisado, dê uma olhada aqui nesta pasta que criei no Pinterest para juntar esses artigos. Assim fica mais fácil de serem encontrados.

As plantas medicinais, quando conhecidas e bem aplicadas, em doses corretas e forma de uso (chás, extrato seco, banhos) são muito efetivas para o tratamento de algumas doenças crônicas ou agudas e, se o seu médico alopata estiver de acordo, não há impedimento do seu uso, em paralelo, com algum tratamento mais agressivo preconizado pela alopatia, a ciência oficial no nosso país.

Mas, lembre-se de que planta também pode matar (a cicuta, dentre várias), que pode causar interações medicamentosas (inclusive com medicamentos tão usuais como os controladores de glicêmia, a insulina, alguns remédios para controle da pressão arterial, por exemplo) e que, nem toda a planta que é boa para mim pode ser boa para você já que existe a interação individualizada, existem reações alérgicas que você pode ter, a uma determinada planta, e que eu não tenho.

Leia mais: 10 PLANTAS TÓXICAS QUE O BRASILEIRO TEM EM CASA

Preste, sempre, muita atenção às contra-indicações e efeitos adversos. Algumas plantas, como a Serenoa repens, por exemplo, que é indicada para tumor benigno de próstata em fase inicial, é contra-indicada quando este está em fase mais avançada. Ou o Trifolium pratense, que é indicado para as mulheres na menopausa e no câncer de mamas, pode também causar efeitos nefastos do acúmulo do hormônio estrogênio, que esta planta aumenta, como os miomas uterinos e a endometriose. E estes dois são apenas exemplos.

No manual estão descritas 28 plantas - estude cada uma delas, busque o que lhe interessa, identifique as espécies mencionadas pelo seu nome científico sempre, pois que os nomes comuns diferem, de lugar para lugar, e busque fotos que lhe facilitem o reconhecimento das plantas no campo, em sites fidedignos de botânica e etnobotânica. Confirme sempre!

Leia mais: PLANTA PODE TAMBÉM MATAR

Tenha cuidado para não se enganar. Há plantas que são muito parecidas e com efeitos muito diversos. Uma planta deve ser identificada pelas folhas, novas, velhas, pelas flores e frutos, pelos hábitos e, tudo isso, com o nome científico, em latim, que é o que nos dá a certeza de estarmos falando da mesma espécie caracterizada.

Baixe o manual aqui! 

Especialmente indicados para você:

PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS GANHAM NOVO INVESTIMENTO PARA O SUS

CALÊNDULA - PROPRIEDADES E INDICAÇÕES DE USO

ARRUDA, UMA PLANTA DE MUITOS USOS E TRADIÇÕES

ALECRIM: O CHÁ QUE ALEGRA A ALMA E CURA O CORPO

Fonte: O Barato de Floripa