Saiba mais sobre os rótulos dos alimentos

Saiba mais sobre os rótulos dos alimentos

Você sabe ler direitinho os rótulos os alimentos à disposição no mercado? Pense bem na resposta e não fique com vergonha de reconhecer qualquer falta de conhecimento sobre o assunto. Segundo um levantamento feito pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, em 2013, 7 em cada 10 pessoas não fazem a menor ideia de como um rótulo de alimento deve ser lido.

Sejam industrializados ou de origem orgânica, todos devem saber como se orientar diante das variadas informações que estão dispostas ali, a fim de não acharem que consomem um tipo de alimento e, na verdade, estão ingerindo outra coisa; completamente diferente e muitas vezes pouco – ou nada – saudável. Então, para dar uma ajudinha, resolvemos apresentar três aspectos muito importantes para você saber, sempre que precisar consultar rótulos de alimentos. Vamos lá?

“T” de Transgênico

Você já reparou que em alguns alimentos, sobretudo petiscos e lanches – como chips e outros salgadinhos – há, na parte inferior do rótulo da embalagem um triângulo amarelo com a letra “T” exposta? Então, esse símbolo significa que o produto é feito à base de ingredientes transgênicos.

Este símbolo é obrigatório desde 2003, por força de um decreto federal, que regulamentou o acesso à informação a respeito de alimentos transgênicos. Segundo a decisão, devem estar aparentes o símbolo – na parte frontal da embalagem, quando fica na prateleira – e expressões específicas, tais como: “ (nome do alimento) transgênico”, “contém (nome dos ingredientes)“, ou “produto produzidos a partir de (nome do item) transgênico”.

Se o produto for de origem animal, deve ser informado se os mesmos se alimentam de ração transgênica.

1 orgânico = 1 industrializado?

Segundo o “Manual do Consumidor” da ANVISA, nenhum produto pode conter símbolos e ou informações que conduzam o consumidor ao erro na hora de adquiri-lo e consumi-lo. Por isso, comparações entre produtos industrializados e orgânicos são válidas, pois, muitas vezes, a aproximação é feita pela presença de um componente específico, mas outros bem diferentes. Isso costuma acontecer com biscoitos comparados ao leite, com chocolates e o cacau, com catchup e tomates, onde se usaria um tomate orgânico em meio a outros ingredientes nada orgânicos.   Isso não é um ato correto das empresas e muitas buscam se adequar às normas.

Ordem dos fatores

A ordem dos componentes nutricionais de um alimento no rótulo deve obedecer a uma ordenação específica, isto é, de forma decrescente, com o elemento mais abundante vindo primeiro e o menos em última posição.

Esse tipo de observação ajuda muito, especificamente na leitura de rótulos de produtos processados e ou industrializados em geral, pois assim, o consumidor passará a ter uma melhor noção do que está levando consigo ao sair do mercado.

E você, costuma ler os rótulos dos alimentos?

Fonte fotos: morguefile.com