Água-viva pode servir de matéria-prima para fraldas e absorventes

Água-viva pode servir de matéria-prima para fraldas e absorventes

A startup Cine'al está desenvolvendo nanotecnologia para criar fraldas e absorventes íntimos biodegradáveis feitos de água-viva.

O novo método, que pretende transformar águas-vivas em material super-absorvente biodegradável, poderá ser usado para fabricar fraldas, esponjas, papel toalha, toalhas de papel e absorventes.

Atualmente, a maioria dos produtos de alta absorção fabricados são feitos de materiais sintéticos que podem levar milhares de anos para se decomporem.

A pesquisa, baseada na Universidade de Tel-Aviv, em Israel, partiu da ideia de criar um produto biodegradável que potencialmente substitua os que atualmente existem no mercado.

De acordo com Ofer Du-Nour, presidente da Cine'al, o material desenvolvido é muitas vezes mais absorvente que os papéis-toalha que hoje compramos.

Um terço de todos os descartáveis em aterros consiste de fraldas,” disse Du-Nour ao Times de Israel. “Em seu primeiro ano, um recém-nascido usa, em média, 70 Kg de fraldas por ano, às vezes mais.

O produto fabricado através das águas-vivas pode se decompor em menos de 30 dias.

A equipe de pesquisadores da Universidade de Tel-Aviv descobriu que as águas-vivas, compostas de mais de 90% de água, são capazes de absorver grandes quantidades de água sem se desintegrarem.

Usando nanopartículas para fins anti-bacterianos, os pesquisadores puderam transformar a água-viva numa espécie de 'purê', batizado de “hydromash”, capaz de absorver grandes volumes de água em segundos.

“As tecnologias que escolhemos (nas áreas médica e ambiental) já foram comprovadas. O único obstáculo é a engenharia para trazer os produtos ao mercado,” disse Du-Nour.

Se desenvolvido comercialmente, Du-Nour espera que o produto possa ser usado em uma variedade de aplicações, inclusive limpar áreas costeiras de águas-vivas.

“Creio que o uso dessa alternativa possa eventualmente ser necessário a governos que estão gastando milhões de dólares para manter águas-vivas longe de áreas de turismo e portos,” acrescentou Du-Nour.

“Há muitas águas-vivas no mar, e muitas fraldas nos aterros. Cine'al pode ter a resposta definitiva para ambos os problemas.”

Fonte foto: freeimages.com