Consumo consciente e produtos orgânicos a preço de custo

produtos orgânicos a preço de custo

Instituto Chão, um novo local em São Paulo onde se pode comprar produtos orgânicos a preço de custo, abriu no passado 26 de maio suas portas ao público.

No Brasil os produtos orgânicos são normalmente caros, mas algumas pessoas pensam, e bem, que é possível vendê-los a preço acessível. O Instituto Chão é uma associação sem fins lucrativos que tem por objetivo aliar o consumo consciente a uma área de convivência.

No local, para além de você poder comprar gêneros alimentícios e tomar um café, também pode participar de debates que visam a conscientização sobre o processo de produção da comida que as pessoas compram. Em aparência, é uma loja estabelecida na Rua Harmonia, em Vila Madalena, que oferece produtos de várias partes do Brasil a preço de custo já que vende direto do produtor.

Lá se pode comprar desde hortifruti, plantas nativas do interior de São Paulo, sabonete de babaçu de Goiás, óleo de pequi do Tocantis, doce de leite de Minas Gerais, café do sul de Minas, repelente do Pará, pão de castanha do Rio de Janeiro, queijo da Paraíba,cerâmica de Cunha e uma variedade de chocolates, patês, mel, farinha, óleos e bebidas variadas.

“A lógica da oferta e da demanda funciona ao contrário aqui: quanto mais gente estiver comprando, mais barato vai ficar, porque a logística fica mais fácil para os produtores chegarem ao local e os custos fixos em relação ao faturamento vão ficando cada vez menores” é como um dos sócios, Fábio Mendes, explica o que lá ocorre e acrescenta que, como se trata de associação sem fins lucrativos, eles não têm a intenção de gerar renda nem de entrar em competitividade com o comércio local.

Para se manter, o instituto estima que, cada produto deveria ser sobretaxado num valor de R$0,35 por cada R$ 1 de produtos comprados mas, esse sobre preço não acontece. Todos os produtos são vendidos ao preço de custo que foi pago ao produtor ou à distribuidora. Então, para ser viável, o Instituto Chão tem a expectativa de que muitas pessoas queiram se associar ao projeto deles. A associação tem uma taxa mensal de R$ 60 reais, que permite ao cliente comprar o que precisar, sem limites. Outra alternativa, é quem compra ajudar na manutenção acrescentando, voluntariamente, um “a mais” no valor dos seus produtos. Fica ao critério do freguês ajudar ou não. As duas alternativas são totalmente voluntárias, uma experiência de solidariedade cidadã.

O espaço está funcionando, de terça a sábado, das 10 h da manhã até as 8 h da noite.

Para maiores informações, acesse o Instituto Chão pela sua página no facebook, clicando aqui.

Leia também: Instituto de conservação ambiental produz e vende café orgânico