Golden berry: ideal para vegano

fisális ideal para veganos

Golden Berry, Gooseberry (Physalis peruviana, do grego "physa" - bolha ou bexiga), no Brasil também conhecida como camapú, balãozinho, bate-testa, bucho-de-rã, fisális, joá, joá-de-capote, uchuva. Pertencente à familia das solanáceas, a mesma que a dos tomates, é originária da América do Sul, mais especificamente dos Andes peruanos e equatorianos. No Brasil se encontra no sudeste: Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro e no Sul: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul.

Seu fruto amarelo-ouro traz diversos benefícios à saúde. É considerado um dos mais completos alimentos de origem vegetal pois é rico em ferro, vitamina C e fonte de proteínas, contém propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, é fonte de aminoácidos e livre de gorduras saturadas; possui vitaminas do complexo B; ajuda a dar mais energia e a aumentar o gasto calórico; também contribui para a redução do cansaço e fadiga. Ajuda no controle da pressão arterial; no fortalecimento do sistema imunológico; promove o bom funcionamento do intestino; contribui no alívio dos sintomas relacionados à TPM. Além de tudo isso, o fruto contém pectina, fibra que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue e na redução do colesterol.

Por todas estas propriedades pode ser uma ótima opção de alimento para veganos e vegetarianos em substituição à carne, pois supre a necessidade dos nutrientes encontrados em alimentos de origem animal.

Vendida no Brasil, a única desvantagem da fruta é seu preço. O fruto seco, mais facilmente encontrado, tem um preço aproximado de R$32,92 a porção de 100 gramas à granel. Mas é possível ter essa maravilha nutricional ao alcance da mão, seu cultivo é simples e a planta se adapta bem em diversas condições de solo e clima.

PhysalisPhysalis

Fonte fotos: FloraSBS

É possível adquirir as sementes diretamente da fruta ou comprá-las de empresas especializadas que comercializam a espécie peruviana.

Pode ser plantada em vasos

De três a cinco litros, pois suas raízes são bem ramificadas e profundas, em torno dos 50 cm de comprimento. A adubação pode ser feita a partir de húmus, estercos e compostagem orgânica. No verão é importante que a adubação seja feita duas vezes por dia.

As principais pragas que atacam esta planta são a Epitrix “pulga de fumo”, Aphys “pulga verde” e Heliothis “lagarta da maçã”. Na produção orgânica utiliza-se o Óleo de Neem, inseticida natural que diminui os ataques das pragas. Veja aqui fertilizantes e pesticidas naturais.

A partir de 120 dias após o plantio, inicia-se sua frutificação que dura de seis a oito meses. Cada planta produz até três quilos de fruto.

E como é o seu sabor? Deliciosamente agridoce, ligeiramente ácido...ideal para fazer geléias e compotas. Ficam lindas também na decoração de drinks, bolos e tortas.

Gostou? então vai aqui uma receita:

Compota de fisális:

compota fisalis

fonte foto: cinquemaria.com

Ingredientes:

  • 700gr de fisális
  • 300/400gr de açúcar

Ponha as frutas já lavadas e inteiras em uma panela com um dedo d'água e o açúcar. Cozinhe no fogo médio-baixo por aproximadamente uma hora e deixe esfriar. Se ficar muito líquida volte ao fogo, agora mais forte, por alguns minutos para se enxugar um pouco. E pronto!

Leia também:

setaDIETAS VEGETARIANA E VEGANA: COMO GARANTIR TODAS AS PROTEÍNAS NECESSÁRIAS

setaCONHECENDO AS PRINCIPAIS DIETAS: VEGANA

setaAS 10 CIDADES MAIS VEGAN-FRIENDLY DO MUNDO

Fonte foto capa: Stock.Xchng