A compra do mês de julho: alimentos de estação

alimentos-julho
Eba, julho chegou! O mês das férias, brincadeira, criançada em casa e diversão. Também é o mês em que se comemora o mês do agricultor, são eles os responsáveis por cultivar a terra, a plantação e colher os alimentos que utilizamos diariamente. Então, vamos aproveitar o início deste mês e conhecer os alimentos de estação que NÃO tiraram férias.
 

Conheça aqui alguns desses alimentos e os benefícios que eles trazem:

Cará

fonte foto: wikipedia.org

Possui uma aparência muito semelhante ao inhame. O cará se apresenta de tamanhos e formatos variados e é um alimento altamente energético, possui grande quantidade de vitaminas do complexo B que ajudam a manter a saúde dos nervos, pele, olhos, cabelos, fígado e boca, assim como a tonicidade muscular do aparelho gastrintestinal, também estimula o apetite e auxilia no processo digestivo.

Também é rico em carboidratos, então deve ser consumido com cuidado para aqueles que fazem dieta ou pretendem manter o peso. O cará pode ser consumido cozido, refogados, em sucos, purês e também na fabricação de pães, bolos e biscoitos. Na hora da compra, escolha aqueles que estiverem firmes, sem partes mofadas ou amolecidas.

Couve

fonte foto: wikipedia.org

A famosa verdinha tão conhecida é um dos alimentos mais ricos em fibras, ferro, cálcio, antioxidantes que ajudam a eliminar os radicais livres, além de antiinflamatória e cicatrizante é muito nutritiva e possui poucas calorias – cerca de 25 calorias em 100 gramas – a hortaliça também é rica em Vitamina C: que ajuda a fortalecer o sistema imunológico; fibras: que ajudam no trânsito intestinal e aumentam a sensação de saciedade. Dentre inúmeros benefícios a couve também ajuda a desintoxicar o organismo, combate a celulite, melhora o humor, combate o resfriado e ajuda a manter a pele, olhos e cabelos saudáveis. Ela pode ser aproveitada em saladas, refogados, sopas, sucos e caldos. Na hora de escolher, procure as folhas mais verdes e sem machucados, a haste e a folha devem estar firmes e sem furinhos e antes de preparar higienize-as bem.

Nabo

fonte foto: wikipedia.org

O nabo é rico em nutrientes, vitaminas e minerais. Apesar de possuir um sabor amargo seus benefícios são compensatórios, têm poucas calorias e alto teor de nutrientes. Além da raiz, é possível também utilizar as folhas, que possuem um sabor semelhante ao de mostarda e são ricas em betacaroteno e antioxidantes. A raiz é rica em Vitamina A, que ajuda no sistema imunológico, Vitamina C e E que auxiliam na eliminação dos radicais livres.

O Nabo também previne ataques cardíacos e doenças cardíacas, ajuda o corpo a diminuir o colesterol. É rico em fibras, que auxiliam no bom funcionamento do sistema digestivo, e é também, grande fonte de cálcio e potássio, minerais essenciais para o crescimento dos ossos e na prevenção de doenças ósseas. Na hora de escolher, opte pelos mais firmes, pesados e frescos e de pele lisa, evite os de tamanho grande pois costumam ser mais fibrosos e amargos.

Coco Seco

fonte foto: wikipedia.org

O coco ajuda no combate ao colesterol ruim e é um ótimo aliado à dieta, seus benefícios estão presentes tanto na polpa quanto na água do coco. Apesar de ser um alimento gorduroso, pois possui ácido láurico e monolauril, o coco ajuda no emagrecimento, já que essas gorduras não ficam estocadas nas células e servem de combustível para gerar energia.

Elas também são responsáveis por aumentar os níveis do colesterol bom (HDL), e ajudam na diminuição do colesterol ruim, as fibras encontradas na polpa também facilitam essa diminuição, isso evita a ocorrência de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC).

O coco também é responsável pela prevenção de crises de ansiedade e nervosismo, colaboram com o equilíbrio orgânico, hidrata o organismo – um excelente isotônico natural, ajuda no combate de fungos e bactérias e é excelente para reduzir o apetite. Na hora de escolher, faça um teste para saber se o coco seco está bom: pegue uma moeda e de algumas batidas, observe se o som é oco, se for oco quer dizer que o coco não está bom.

Leia mais:

BEM-VINDO JULHO COM MUITO MORANGO E BRÓCOLIS NA MESA

ÓLEO DE COCO: 10 EXTRAORDINÁRIOS USOS ALTERNATIVOS