FAO: reduzir pela metade a fome no mundo até 2015. Dieta vegana para acelerar a meta

reduzir pela metade a fome no mundo

Reduzir pela metade a fome no mundo até 2015? Sim, talvez seja possível. É o que diz o Relatório sobre o Estado da Insegurança Alimentar no Mundo (Sofi) apresentado anteontem pela FAO, do qual emergem as estimativas atuais de desnutrição e os progressos alcançados pelos países em desenvolvimento.

Infelizmente, diz o relatório, a fome no mundo ainda é um fenômeno presente e preocupante, pois ainda são 805 milhões de pessoas sofrendo a fome, das quais, 791 milhões nos países em desenvolvimento. Ao mesmo tempo, no entanto, a fome diminuiu de 209 milhões em 1990/92 para 100 milhões a menos quando comparada com 10 anos atrás. Dados encorajadores, especialmente porque eles poderiam demonstrar que o Objetivo do Desenvolvimento do Milênio, de reduzir pela metade a proporção de pessoas subnutridas nos países em desenvolvimento, é passível de sucesso já em 2015.

A meta de erradicar a fome é ambiciosa, mas, aparentemente, não impossível. É por isso que é necessário um compromisso político do mais alto nível com a segurança alimentar e nutricional como uma prioridade na agenda política, visando o desenvolvimento econômico, com a coordenação de Estados e organizações internacionais a prestarem mais atenção no meio ambiente.

Mas como acelerar o processo?

A melhor e mais eficaz maneira de atingir a meta seria a substituição da proteína animal por vegetal. É o que se conclui do documento Livestock's long shadow feito pela Livestock, Environment and Development da FAO, onde a pecuária é considerada falida por ser cada vez mais insustentável ambientalmente.

Os recursos investidos na alimentação vegetariana (ou vegana) seriam substancialmente menores do que os gastos para garantir uma alimentação com proteína animal para todos os habitantes do planeta. Haveríamos à disposição 10 vezes mais comida vegetariana, sem mencionar os benefícios para a saúde humana e para o próprio planeta.

Uma hipotética dieta vegetariana (e vegana) para todos, poderia ser uma das soluções (juntamente com ações políticas específicas) para acabar com a fome no mundo.

Leia também: ONU: cai a fome no mundo e Brasil se destaca

Fonte foto: stophungernow.org