Probióticos e Prebióticos: o que são, benefícios e onde encontrar?

  • atualizado: 
Probióticos e Prebióticos

Para uma boa saúde, é essencial ter uma alimentação equilibrada contendo, inclusive, alimentos probióticos e prebióticos. No entanto, muitas pessoas nem imaginam do que se tratam esses alimentos ou muito menos tem acesso a eles. Por isso, vamos saber o que são, para quê servem e onde encontrá-los?

 

1. Diferenças entre Probiótico e Prebiótico

Antes de mais nada, é importante esclarecer que existe uma definição técnica utilizada pelos especialistas que consiste em:

"Probióticos são micro-organismos vivos que, administrados em quantidades adequadas conferem benefícios à saúde de quem os ingere. Prebióticos são componentes alimentares não digeríveis que estimulam seletivamente a proliferação ou atividade de populações de bactérias desejáveis no intestino (cólon), beneficiando o indivíduo hospedeiro dessas bactérias".

E existem também uma terceira denominação que é a junção desses dois:

"Simbiótico é um produto no qual se combinam prebióticos e probióticos".

Para esclarecer melhor essas definições, temos uma explicação mais simples:

"Probióticos são bactérias benéficas para a flora intestinal e prebióticos são as fibras necessárias para a manutenção dessas bactérias".

Ou seja, probióticos precisam de prebióticos para desempenharem uma boa função no intestino e a junção disso é a simbiose - equilíbrio da flora intestinal.

2. Benefícios dos Probióticos e dos Prebióticos

De acordo com a professora e pesquisadora do FoRC, Susana Marta Isay Saad, acredita-se que os probióticos e os prebióticos promovam benefícios como a redução de colesterol, do câncer de cólon e podem também ajudar no controle da pressão arterial. No entanto, a pesquisadora alerta que esses efeitos ainda estão sendo estudados.

Segundo a pesquisadora, os probióticos conseguem passar pela acidez do estômago e chegam ao intestino onde colonizam temporariamente a mucosa, competindo com as bactérias ruins e reduzindo assim o risco de doenças intestinais como a diarréia. Para que essa proteção seja duradoura, a pesquisadora orienta que a ingestão de alimentos probióticos seja regular, pois essa colonização dura no máximo quinze dias.

Com relação aos prebióticos, esses caracterizam como fibras que também conseguem chegar intactas ao intestino, pois o estômago não as consegue digeri-las. No intestino, as fibras prebióticas servem de alimento para o desenvolvimento das bactérias boas, ou seja, são elas que vão estimular a proliferação apenas de bactérias benéficas. 

De uma forma resumida, os benefícios dos prebióticos são:

  • Formação do bolo fecal;
  • Produção de bactérias benéficas;
  • Diminui o tempo de trânsito intestinal;
  • Reduz a velocidade de esvaziamento do estômago (saciedade);
  • Diminui a glicose no sangue.
 

3. Onde encontrar Probióticos e Prebióticos?

Normalmente, os alimentos probióticos são derivados da fermentação de alimentos lácteos (leite), da soja e até mesmo de alguns vegetais.

3.1. Probióticos

Veja a lista dos alimentos probióticos, segundo a nutricionista Andréa Marim:

  • Iogurte - o açúcar presente no iogurte é transformado em ácido láctico através da fermentação bacteriana;
  • Leite fermentado - fermentação láctea por fermentos próprios (lactobacillus), diminuindo o pH do leite;
  • KefirKefir - fermentado por 37 tipos diferentes de micro-organismos em sua colônia, incluindo as leveduras;
  • Queijo - coagulação do leite através de culturas bacterianas que transformam os açúcares do leite em ácido láctico;
  • Coalhada - resultado final da coagulação do leite;
  • ChucruteChucruteconserva de repolho fermentado preparada apenas com repolho, água e sal;
  • MissôMissôingrediente tradicional da culinária japonesa feito a partir da fermentação do arroz, cevada e soja com sal;
  • Molho shoyu - mistura de grãos de soja fermentada por micro-organismos.

Além desses alimentos, também é possível encontrar os probióticos em forma de cápsulas, os quais são indicados para pessoas com restrições a produtos lácteos, soja ou outro tipo de dieta. No entanto, as cápsulas só podem ser consumidas com indicação médica.

3.2. Prebióticos

Já os alimentos prebióticos, considerados fibras solúveis, são classificados como frutanos, os quais se dividem em: Inulina, Fruto-oligossacarídeos (FOS) e Galacto-oligossacarídeos (GOS).

Os alimentos prebióticos são:

  • Alcachofra
  • Banana
  • Alho
  • Cebola
  • Farelo de trigo
  • Bardana
  • Raiz de chicória
  • Batata yacon
  • Feijões
  • Soja
  • Ervilha
  • Grão-de-bico
  • Beterraba
  • Repolho
  • Brócolis
  • Cereais integrais

Além desses alimentos in natura, também é possível encontrar alimentos prebióticos em cápsulas ou sachês, os quais também são vendidos sob orientação médica.

Alimentação é saúde! Inclua alimentos prebióticos e probióticos em tua rotina, e aguarde por melhoras em tua defesa imunitária. Leia mais nos links abaixo.

Talvez te interesse ler também:

TRANSPLANTE DE FEZES PODE SALVAR VIDAS! VOCÊ SABIA DISSO?

IMPORTANTE SABER: QUANDO SE TOMA ANTIBIÓTICO, É PRECISO TOMAR PROBIÓTICOS TAMBÉM

INTESTINO E DEPRESSÃO: UMA QUESTÃO DE LIMPEZA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!