Ranking dos Superalimentos que vão deixar você mais saudável

Superalimentos

No prestigiado European Journal of Clinical Nutrition, foi publicado o artigo denominado “Identification of the 100 richest dietary sources of polyphenols: an application of the Phenol-Explorer database”. O estudo se debruça sobre os 100 alimentos mais ricos em polifenóis.

Os superalimentos

O nome dessas substâncias é bioflavonoidescompostos bioativos que estão presentes em alimentos de origem vegetal, que têm propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e até anticancerígenas. Por isso, os alimentos que as contêm em abundância são chamados de superalimentos.

Polifenóis

O primeiro polifenol conhecido foi o resveratrol, presente na casca de uvas mais escuras; já bastante famoso de eficácia altamente comprovada.

Alguns dentre os polifenóis mais conhecidos são a curcumina, que está presente, em geral, na cúrcuma, e no curry, tem a função antioxidante como seu carro-chefe. Ou seja, combate fortemente os radicais livres, agentes causadores do envelhecimento – cutâneo e orgânico, como um todo. Além disso, não favorece a constituição de citocinas inflamatórias, podendo, segundo resultado de certas experiências já realizadas, melhorar a recuperação muscular após sessões de musculação.

Romã, maçã e outros trazem outro polifenol muito importante: a quercitina. Também um importante auxiliar na melhora à tolerância ao exercício físico, faz com que se amplie o número de mitocôndrias musculares e também cerebrais – conforme resultados de experimentos feitos em animais. Já no caso dos humanos, essa substância tem um papel antitumoral.

Os principais alimentos ricos em polifenóis

Cravo da índia

Com concentração de 15.000mg por cada 100g de especiaria, esse é o grande campeão dentre os alimentos apontados no ranking que revelou os “100 mais” dos polifenóis.

Menta desidratada

A concentração do segundo lugar do ranking é de 1.200 mg de polifenóis, a cada 100 g de alimento. Assim, como o consumo diário recomendado é de 1 g de polifenóis por dia, 5 gramas de menta já chegaria ao total necessário.

Cacau em pó

A medalha de bronze do ranking dos mais ricos em polifenóis é desse fruto, em sua versão em pó. 16 gramas de cacau em pó suprem a necessidade diária de polifenóis.

Orégano mexicano

Embora pouco conhecido no Brasil, o orégano mexicano é bastante rico da substância, ocupando o quarto lugar. São 2.300 mg por 100 g de tempero.

Chocolate escuro

Este é bem famoso, por suas propriedades benéficas à saúde. Os chocolates escuros são os que têm alta concentração de cacau – chamados de meio-amargos e, sobretudo,os amargos. Com uma concentração de 1.664 mg por 100 g de alimento, conta com benefícios como combate a radicais livres, a doenças do coração e envelhecimento da pele. Idealmente, os que devem ser consumidos são os com 70% de cacau.

Leia também:

Comer chocolate amargo melhora a circulação e ajuda a prevenir obesidade e diabetes

O chocolate previne a formação de placas e a cárie dentária

O chocolate ajuda a emagrecer: a notícia que todos esperavam

Cebola e alho

Não apenas alimentos detentores de propriedades pró-imunidade e anti-inflamatória, são alguns dos exemplos onde há maior abundância de polifenóis.

Outros alimentos ricos em polifenóis

Frutas vermelhas, vinho tinto, uvas escuras e outros, ajudam a combater colesterol e têm ótimas concentrações da substância superpoderosa. O chá verde é uma ótima bebida nesse sentido, contendo grandes vantagens, mediante seu consumo.

Leia também: Chá verde: o extrato age sobre as células cancerosas, bloqueando o seu metabolismo

Para saber mais, não deixe de consultar o banco de dados Phenol Explorer Database, que guarda informações de 500 tipos de polifenóis, que estão presentes em 400 alimentos.

No ocidente, o consumo médio de polifenóis gira em torno de apenas 23 mg por dia, ou seja, índice bem inferior ao recomendado (1g). Como sabemos, você é o que você come, então, não deixe de incluir esses alimentos superpoderosos em sua dieta diária!

Fonte foto: freeimages.com