Sugar Tax: em vigor no Reino Unido o imposto sobre as bebidas açucaradas

  • atualizado: 
 Sugar Tax

No Reino Unido, em 6 de abril, entrou oficialmente em vigor o "imposto sobre o açúcar", que penaliza o uso do açúcar, em especial nas bebidas, por exemplo, os refrigerantes. A ideia que já existe há anos, está começando a se materializar e é considerada uma possível solução para limitar o uso de açúcar em bebidas e alimentos, introduzindo um imposto sobre essa doçura.

O sugar tax entrou em vigor em toda a Grã-Bretanha. Esta é uma medida diferente das outras aplicadas até agora, tanto no que diz respeito à modalidade, quanto ao objetivo a que ela propõe.

A iniciativa na verdade não foi planejada para atuar diretamente sobre os consumidores desestimulando o consumo do açúcar, mas mais como pressão sobre os produtores para que estes evitem, o tanto quanto possível, o uso desse adoçante ou, pelo menos, preocupem-se em limitá-lo para não terem que pagar mais para fazer suas próprias bebidas. 

Especificamente, o imposto inglês prevê duas faixas: uma de 18 pence por litro no caso de bebidas que contenham mais de 5 gramas de açúcar por 100 mililitros de líquido, e outra de 24 pence por litro para bebidas com mais de 8 gramas de açúcar a cada 100 mililitros de bebida. 

No entanto, existem algumas categorias de bebidas que estão isentas: os sucos de frutas naturais e as bebidas à base de leite. 

Os pequenos produtores não terão que pagar o novo imposto.

A associação dos produtores britânicos de refrigerantes, a British Soft Drinks Association, definiu o imposto como "simplesmente absurdo", mas no final, as empresas-membros se adaptaram (argumentando que já estavam tentando limitar o açúcar em suas bebidas).

De fato, a receita estimada com o novo imposto, inicialmente era de £ 520 milhões e já foi reduzida em 2017 para menos da metade (£ 240 milhões). Isso porque, no último período, as empresas, conscientes da chegada do imposto sobre o açúcar (a provisão foi anunciada há dois anos), ajustaram suas fórmulas. 

A Lucozade, por exemplo, reformulou suas bebidas. Hoje todas contêm menos de 5 gramas de açúcar para cada 100 mililitros e, até mesmo as mais conhecidas como a Coca-Cola e a San Pellegrino, também mudaram. A primeira empresa disse que cerca de 60% de seus produtos evitarão o novo imposto, enquanto o segunda reduziu o teor de açúcar de suas bebidas em 40%.

A receita do novo imposto será investida em atividades esportivas nas escolas, portanto sempre visando a saúde dos cidadãos. 

Primeiro mundo é assim!

Sobre açúcar e refrigerantes, leia também:

AÇÚCAR REFINADO: 10 RAZÕES CIENTIFICAMENTE COMPROVADAS PARA LIMITAR O CONSUMO

O NÚMERO ABSURDO DE CRIANÇAS QUE BEBEM REFRIGERANTE ANTES DOS 2 ANOS DE IDADE

REFRIGERANTES: UMA LATA POR DIA AUMENTA O RISCO DE CÂNCER

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!