Estudo da USP analisa e incentiva a dieta crudívora

dieta crudívora

A dieta Crudívora, também conhecida como alimentação viva ou alimentação crua, valoriza o consumo de alimentos crus, devido ao seu alto teor nutricional. Em alguns casos, o aquecimento dos alimentos é aceitável, desde que a temperatura fique abaixo de 40°C a 48°C.

A dieta tem como base a utilização dos alimentos crus, frutas frescas ou seca, vegetais, sementes, grãos germinados ou brotos como o trigo, arroz, cevada, lentilha, ervilha, grão de bico e algas.

Essa dieta vem ganhando vários adeptos nos últimos anos, e suas peculiaridades despertou a curiosidade da mestranda Carolina Bonfanti Fiori, que adotou a dieta para ser seu tema de dissertação de mestrado, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da Esalq - USP. O estudo chamado "Efeito da germinação de grão e temperatura de processamento na composição nutricional de dietas crudívoras", tem como objetivos: incentivar uma alimentação saudável e a inclusão de alimentos crus na alimentação; e verificar a composição nutricional de uma dieta crudívora submetidas a três temperaturas de processamento diferentes: 25°C, 40°C, 80°C - os crudívoros costumam se abster de aquecimento, pois acreditam que as comidas cruas submetidas a temperaturas acima a 45°C inativam as enzimas digestivas que facilitam a digestão dos alimentos no organismo.

O estudo utilizou uma dieta base com batata com casca, tomate, couve com talos, suco de limão, lentilha e amendoim germinados, ou não, e azeite de oliva. O processo de germinação e o aquecimento alteraram os teores da maior parte dos nutrientes analisados. A inclusão de grãos germinados apresentou maiores alterações nutricionais do que o aquecimento térmico. As dietas submetidas a mais de 45°C apresentaram uma concentração de microrganismo nocivos de acordo com a quantidade máxima estabelecida. Já as que foram submetidas a 25°C a 40°C, apresentaram quantidade superiores ao limite máximo estabelecido. Carolina ressalta que “para consumir alimentos crus e ter certeza que estes são seguros é fundamental atentar-se à higienização, manipulação e condições de armazenamento, pois esses fatores reduzem a concentração de microrganismos.”

Foi observado, ainda, que as dietas crudívoras têm potencial para fornecer as concentrações necessárias de macro e micronutrientes referentes a uma refeição diária, porém a seleção dos alimentos e o incremento de grãos germinados, são essenciais para suprir as necessidades diárias e evitar as deficiências nutricionais.

É essencial que um nutricionista planeje um cardápio para quem quiser seguir a dieta.

Leia o texto na íntegra, clicando aqui.

Fonte foto: freeimages.com