Quando o saudável vira tóxico: 5 Alimentos que é Melhor Não Exagerar

  • atualizado: 
alimentos melhor mão exagerar

Como se diz por aí “a diferença entre o veneno e o remédio é a dose”. Como tudo na vida, nada que é demais faz bem e o mesmo se aplica quando o assunto é alimentação, inclusive alimentação saudável.

Que açúcar, sal, álcool, café em demasia faz mal, todos sabem mas a doutora Manuela Pastore, nutricionista do Hospital Humanitas, Itália deu uma dicas bem interessantes ao Corriere della Sera sobre os alimentos que apesar de serem realmente muito saudáveis, em excesso, podem ser tóxicos.

Vejamos quais são:

1. Espinafre e outros alimentos

espinafre 3

Espinafre, acelga, beterraba, mas também o quiabo, o quiwi, as frutas vermelhas, o cacau, cereais integrais, ruibarbo e chá preto são os alimentos que mais contêm oxalatos, compostos que, ao se juntarem ao cálcio, podem levar à formação de pedras nos rins. “No mundo ocidental, a grande maioria dos casos de pedras nos rins, as pedras típicas de tamanhos variados são compostas propriamente de oxalato de cálcio", diz a Dra. Manuela Pastore. Portanto, quem tem tendência a sofrer de cálculos, não deve exagerar com estes alimentos, mas digamos, exagerar, porque uma dieta equilibrada é sempre a chave da boa saúde, diz a doutora.

O ideal, principalmente para os vegetarianos, é variar o mais possível os alimentos ao invés de se concentrar apenas em um grupo alimentar. Um prato colorido provavelmente pode assegurar a variedade necessária de vitaminas e minerais.

Outra dica é diminuir o consumo de sódio, pois este mineral também pode contribuir para a formação de cálculos, e aumentar o consumo de alimentos que contenham cálcio porque, apesar de parecer paradoxal, este mineral ajuda a ligar o ácido oxalático e diminuir a absorção de oxalato.

2. Atum, peixe-espada e outros peixes

atum

Peixes são considerados alimentos preciosos por conterem proteínas nobres, minerais e gorduras do bem que protegem o organismo mas, seu consumo exagerado, nos expõem à contaminação por metais pesados, principalmente mercúrio.

Não devemos exagerar com o peixe que, segundo recomendações, não deve consumido mais de 2 vezes por semana dependendo da espécie.

Os peixes mais críticos são os maiores, os predadores, que estando do fim da cadeia alimentar, acumulam mercúrio em seus corpos. São eles o peixe-espada, o atum, o lúcio (peixe predador de água doce) e os tubarões ou cações.

Leia aqui: PEIXE FAZ BEM? CONHEÇA AS ESPÉCIES MAIS SAUDÁVEIS, um guia inclusive com as recomendações de quantidade de consumo.

3. Arroz

arroz

É mesmo muito chato dar este tipo de informação porque fica a impressão de que tudo é proibido e que não podemos comer mais nada. Infelizmente é mais ou menos isso mesmo pois, como vimos aqui outro dia, até nas profundezas oceânicas mais profundas foram encontrados metais pesados altamente tóxicos em crustáceos. Agora as atenções estão se voltando ao arroz, este alimento superconsumido no mundo inteiro.

Nem o arroz integral se salva. O problema seria a água contaminada (e o arroz cresce em água). Também estão alertando para os riscos daqueles que restringem o glúten da dieta pensando que o arroz seja mais saudável e acaba se expondo ainda mais à intoxicação. Leiam mais sobre isso nos links abaixo:

ARROZ CHEIO DE ARSÊNICO: VEJA DICAS PARA EVITAR CONTAMINAÇÃO

DIETA SEM GLÚTEN PODE TRAZER RISCOS À SAÚDE

4. Frutas secas (nozes, castanhas...)

nozes

São realmente super-saudáveis, contêm gorduras preciosas que combatem contra o colesterol ruim, antioxidantes, fibras e minerais, mas o problema delas são as calorias. 100 g de nozes contém 689 kcal, 100 g de amêndoas, 603 kcal. Fazem bem e devem ser consumidas mas sem exageros. E o quanto é exagero? Claro que depende de cada organismo mas via de regra, mais de 15 g por dia é demais, ou seja, 3 ou 4 nozes, ou castanhas, ou amendoins. Quem tem problema de intestino irritável também deve estar atento e não ultrapassar os limites.

5. Água

agua

Pois é minha gente até água em excesso faz mal e poderia causar uma coisa rara mas que existe e se chama hiponatremia, um transtorno metabólico causado por um desequilíbrio hidroeletrolítico no organismo que leva a uma concentração anormalmente baixa de sódio no sangue. E a água consumida pode não ser água pura, excesso de chá pode dar o mesmo problema.

Difícil saber a quantidade porque cada corpo é um corpo. Quem bebe pouca água deve aumentar o consumo mas quem bebe demasiado deve regular. Linha de regra seria 2,5 litros pra homens e 2 litros para mulheres ou 30 ml para cada quilo de peso.

O excesso ou falta de água desequilibra os níveis de sais minerais presentes no organismo, principalmente o excesso, voltando ao problema do oxalato, favorece o aumento deste.

Leia mais sobre alimentação e saúde:

setaASPIRINA NATURAL: FRUTAS, VERDURAS E TEMPEROS QUE CONTÊM ÁCIDO ACETILSALICÍLICO

setaDIETA PARA PERDER BARRIGA: O CARDÁPIO DA BARRIGA LISINHA

setaPÃO TORRADO DEMAIS É UM PERIGO, ALERTAM ESPECIALISTAS