Pão torrado demais é um perigo, alertam especialistas

  • atualizado: 
torrada

Hummm... que delícia é um pão torradinho com geleia, queijo ou uma manteiga por cima para tomar junto com café pela manhã ou no lanche da tarde. Entretanto, apesar de saborosa, uma torrada pode ser muito perigosa.

Alimentos muito torrados, como pães e batatas, podem levar o organismo a ingerir uma substância cancerígena, segundo um alerta feito pelo órgão do governo britânico Food Standards Agency (FSA). A FSA recomenda que os alimentos sejam torrados até chegarem a uma coloração dourada, e não marrom.

A razão para esse cuidado é que os alimentos com amido, quando fritos, grelhados ou assados por muito tempo a altas temperaturas, produzem uma substância chamada acrilamida, que pode ser altamente tóxica para o DNA, a ponto de provocar tumores.

O que acontece com o pão ao ser torrado?

Uma porta-voz da Cancer Research UK, organização britânica dedicada a estudos sobre câncer, diz que ainda não há comprovações científicas acerca desse efeito em seres humanos, segundo informa a BBC. Entretanto, é bom estar atento e entender o que acontece com o pão ao ser torrado.

Quando fazemos uma torrada, o açúcar, os aminoácidos e a água do alimento se mesclam e produzem a acrilamida, à medida que o pão escurece, processo que, além de alterar a cor do pão, modifica a sua textura e sabor. Quanto mais torrado o pão, mais acrilamida estará contida nele.

O problema é que, segundo a FSA, não se sabe, ainda, qual é quantidade de acrilamida tolerada pelo corpo humano, mas o órgão adverte que, talvez, a substância esteja sendo ingerida em excesso.

Recomendações: dourado sim, queimado não! Batatas não na geladeira!

A FSA recomenda mudar a forma de preparar a comida, evitando que alimentos como pão e tubérculos sejam dourados, ao fritá-los, assá-los ou torrá-los.

Outra recomendação da agência é que batatas não sejam guardadas na geladeira, pois a baixas temperaturas seus níveis de açúcar aumentam, o que eleva a quantidade de acrilamida produzida durante o cozimento. O ideal é mantê-las em um ambiente escuro e fresco.

Leia mais: QUAIS ALIMENTOS DEVEMOS E QUAIS NÃO DEVEMOS CONSERVAR NA GELADEIRA?

Riscos à saúde

Ingerir acrilamida ao longo de muitos anos pode aumentar o risco de desenvolver um câncer ou problemas nos sistemas nervoso e reprodutivo. As batatas fritas, bem como biscoitos, são outras fontes de acrilamida, segundo a Cancer Research UK.

O governo britânico está alertando o público sobre o perigo da ingestão de acrilamida e atuando junto com a indústria alimentícia para que sejam reduzidos os níveis de acrilamida em comidas industrializadas.

O alerta é importante porque a maioria das pessoas nem sabe que ingerem acrilamida, ou melhor, nem sabem que essa substância existe. "Queremos dar destaque a isso com nossa campanha e levar a pequenas mudanças reduzam seu consumo. Apesar de ainda ser necessário entender melhor o impacto da acrilamida, o governo e a indústria têm um papel importante para contribuir com essa redução", afirma Steve Wearne, diretor de políticas da FSA.

Mais uma prova de que devemos ser conscientes sobre o que comemos e que devemos cuidar do preparo dos alimentos que ingerimos.

Especialmente indicado para você:

A ACRILAMIDA NOS ALIMENTOS É CANCERÍGENA? FINALMENTE O PARECER DA AESA

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: O QUE O GOVERNO PODE, OU DEVE, FAZER POR NÓS

DESAFIOS PARA UM ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: OS MAUS HÁBITOS ALIMENTARES DOS BRASILEIROS