Se você comer pistaches, seu coração vai agradecer!

  • atualizado: 
pistaches coração agradecer

O pistache, Pistacia vera, é uma árvore da família do amendoim, Anacardiaceae nativa do sudoeste asiático (Ásia Menor, Irã, Síria, Israel e Palestina) cujo fruto, também chamado de pistache, pode ser comido cru ou torrado.

A diferença do amendoim, que se come com casca a qual é muito rica em nutrientes e digestiva, a casca do pistache tem de ser tirada pois é muito dura.

Esta é uma fruta muito rica em nutrientes diversos, é uma oleaginosa, portanto, riquíssima em óleo, em vitamina E, betacaroteno, polifenóis e antioxidantes.

100 g de pistache contêm em média:

Proteína 20,6%
Carboidratos 8%
Óleo 48%
Colesterol 0%
Cálcio 135 mg
Potássio 1093 mg
Fósforo 503 mg
Magnésio 158 mg
Vitamina A 233 U.L
Outras vitaminas: Tiamina (Vitamina B1), Riboflavina (Vitamina B2),Niacina (Vitamina B3)

Estudos recentes mostram que o consumo das oleaginosas de casca dura, grupo onde se inclui o pistache, é preventivo de obesidade e seu consumo moderado, junto com uma dieta equilibrada, contribui para o aumento dos ácidos graxos essenciais e proteínas vegetais.

Os pistaches também são uma boa fonte de vitaminas do grupo B - ácido fólico (B9), riboflavina, tiamina, niacina, ácido pantotênico (ou vitamina B5) e vitamina B6. 100 gramas de pistácios fornecem 144% das necessidades diárias de cobre, mineral que atua no metabolismo, na síntese das células vermelhas do sangue e no funcionamento dos neurotransmissores.

Também são também ricos em fósforo, um mineral que ajuda a aumentar a tolerância à glucose. Por sua riqueza em fósforo, os pistaches são considerados aliados na prevenção da diabetes tipo 2. A sua riqueza em betacaroteno os faz especialmente importantes para a saúde dos olhos e a proteção contra os radicais livres, combinados com o elevado teor em luteína e zeaxantina, que reduzem o risco de degeneração macular, ocasionada pelo envelhecimento natural. Estas oleaginosas também são redutoras da pressão arterial e ajudam a controlar os níveis de estresse e colesterol.

Todas essas qualidades do pistache foram publicadas em um novo estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia, na aba Hypertension da revista American Heart Association.

O mencionado estudo, conforme relato da Dra. Sheila G. West, cientista que coordenou a pesquisa junto com Penny M. Kris-Etherton e outros colegas da PennState, foram comparadas duas dietas que continham 42 e 85 g de pistaches, alimentação de baixa caloria, e o objetivo de se manter o peso inicial e os resultados apontaram manutenção do peso inicial com redução dos níveis de colesterol e melhora da capacidade de reagir a situações estressantes (veja aqui o estudo em questão).

Ou seja, a incorporação de pistaches à dieta equilibrada de baixa caloria é uma ajuda inestimável para o controle da pressão arterial e a redução da carga vascular sobre o coração.

Este estudo é o primeiro que relaciona de forma tão direta a ingestão de uma oleaginosa com as melhoras evidentes na saúde cardíaca dos pacientes, o que se mostra muito promissor para futuros tratamentos. Por isso dizemos, lá em cima, no título, que se você comer pistaches, seu coração agradecerá!

Especialmente indicado para você:

setaRECEITA ESPECIAL: PESTO DE PISTACHE

setaDIETA SAUDÁVEL PARA UMA LONGA E BOA VIDA

seta5 DICAS PARA TER UM CORAÇÃO COM SAÚDE DE FERRO

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!