Se você comer pistaches, seu coração vai agradecer!

pistaches coração agradecer

O pistache, Pistacia vera, é uma árvore da família do amendoim, Anacardiaceae nativa do sudoeste asiático (Ásia Menor, Irã, Síria, Israel e Palestina) cujo fruto, também chamado de pistache, pode ser comido cru ou torrado.

A diferença do amendoim, que se come com casca a qual é muito rica em nutrientes e digestiva, a casca do pistache tem de ser tirada pois é muito dura.

Esta é uma fruta muito rica em nutrientes diversos, é uma oleaginosa, portanto, riquíssima em óleo, em vitamina E, betacaroteno, polifenóis e antioxidantes.

100 g de pistache contêm em média:

Proteína 20,6%
Carboidratos 8%
Óleo 48%
Colesterol 0%
Cálcio 135 mg
Potássio 1093 mg
Fósforo 503 mg
Magnésio 158 mg
Vitamina A 233 U.L
Outras vitaminas: Tiamina (Vitamina B1), Riboflavina (Vitamina B2),Niacina (Vitamina B3)

Estudos recentes mostram que o consumo das oleaginosas de casca dura, grupo onde se inclui o pistache, é preventivo de obesidade e seu consumo moderado, junto com uma dieta equilibrada, contribui para o aumento dos ácidos graxos essenciais e proteínas vegetais.

Os pistaches também são uma boa fonte de vitaminas do grupo B - ácido fólico (B9), riboflavina, tiamina, niacina, ácido pantotênico (ou vitamina B5) e vitamina B6. 100 gramas de pistácios fornecem 144% das necessidades diárias de cobre, mineral que atua no metabolismo, na síntese das células vermelhas do sangue e no funcionamento dos neurotransmissores.

Também são também ricos em fósforo, um mineral que ajuda a aumentar a tolerância à glucose. Por sua riqueza em fósforo, os pistaches são considerados aliados na prevenção da diabetes tipo 2. A sua riqueza em betacaroteno os faz especialmente importantes para a saúde dos olhos e a proteção contra os radicais livres, combinados com o elevado teor em luteína e zeaxantina, que reduzem o risco de degeneração macular, ocasionada pelo envelhecimento natural. Estas oleaginosas também são redutoras da pressão arterial e ajudam a controlar os níveis de estresse e colesterol.

Todas essas qualidades do pistache foram publicadas em um novo estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia, na aba Hypertension da revista American Heart Association.

O mencionado estudo, conforme relato da Dra. Sheila G. West, cientista que coordenou a pesquisa junto com Penny M. Kris-Etherton e outros colegas da PennState, foram comparadas duas dietas que continham 42 e 85 g de pistaches, alimentação de baixa caloria, e o objetivo de se manter o peso inicial e os resultados apontaram manutenção do peso inicial com redução dos níveis de colesterol e melhora da capacidade de reagir a situações estressantes (veja aqui o estudo em questão).

Ou seja, a incorporação de pistaches à dieta equilibrada de baixa caloria é uma ajuda inestimável para o controle da pressão arterial e a redução da carga vascular sobre o coração.

Este estudo é o primeiro que relaciona de forma tão direta a ingestão de uma oleaginosa com as melhoras evidentes na saúde cardíaca dos pacientes, o que se mostra muito promissor para futuros tratamentos. Por isso dizemos, lá em cima, no título, que se você comer pistaches, seu coração agradecerá!

Especialmente indicado para você:

setaRECEITA ESPECIAL: PESTO DE PISTACHE

setaDIETA SAUDÁVEL PARA UMA LONGA E BOA VIDA

seta5 DICAS PARA TER UM CORAÇÃO COM SAÚDE DE FERRO