Anvisa recolhe lotes de 5 marcas fabricantes de molho de tomate

anvisa

O GreenMe em suas matérias preconiza, sempre, a alimentação saudável.

Isso significa que valorizamos um dieta balanceada na qual sejam utilizados alimentos frescos, visto que os produtos industrializados contêm conservantes, além de sódio e açúcar em excesso, dentre outras substâncias nocivas à saúde. 

A prova de que os alimentos industrializados não têm o sabor e nem o cuidado que nós dispensamos à comida que preparamos veio à tona com mais um caso. Desta vez, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização e a distribuição de quatro lotes de extrato de tomate das marcas Amorita, Predilecta, Aro e Elefante, além de um lote de molho de tomate tradicional da marca Pomarola.

As cinco marcas foram punidas após laudos detectarem uma elemento estranho na sua composição, indicando risco à saúde humana: pelo de roedor. Os índices de risco estavam acima do limite máximo estabelecido pela legislação vigente. 

As empresas serão obrigada a recolher do mercado os estoques de seus produtos. 

A Anvisa publicou a sua decisão em resoluções que podem ser consultadas no Diário Oficial da União (DOU) dessa quinta-feira (28). São elas: a primeira é referente ao lote L 076 M2P com validade de 01/04/2017 do extrato de tomate Amorita, fabricado por Stella D'Oro; a segunda, ao extrato de tomate Predilecta lote 213 23IE com validade 03/2017 e extrato de tomate da marca Aro, lote 002 M2P, válido até 05/2017; a terceira refere-se ao tomate tradicional Pomarola lote 030903 com validade 31/08/2017 e, também, ao extrato de tomate Elefante lote 032502 com validade 18/08/2017.

Até o momento, as empresas não se manifestaram.

Para incentivar você a não mais comprar molho de tomate enlatado, siga esta dica do GreenMe com 5 receitas de molho de tomate natural superfáceis de fazer, além de serem muito mais nutritivas e saborosas.

tomate-molhos

Especialmente indicado para você:

CONHEÇA OS ADITIVOS QUÍMICOS DOS ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

RESÍDUOS DE AGROTÓXICOS EM ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

Fonte: uol