4 segredos para fritar com saúde

4 segredos para fritar com saúde

A fritura sempre foi considerada prejudicial à nossa saúde, especialmente para as artérias coronárias. Mas um estudo recente publicado no British Medical Journal desmente totalmente essa afirmação: não existe uma associação entre o consumo de alimentos fritos - tanto aqueles salteados em panela com pouco óleo, quanto os fritos mergulhados em óleo abundante, com doenças coronarianas. E tampouco com alimentos fritos e a mortalidade em geral.

A pesquisa foi realizada durante 11 anos com cerca de 41 mil adultos espanhóis, participantes do grande estudo europeu Epic (European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition).

A principal diferença dos resultados - todos os estudos anteriores têm considerado a fritura como uma amiga do infarto do miocárdio - poderia ser explicada pelo fato que, na Espanha, para fritar, é usado quase exclusivamente azeite de oliva e o consumo de alimentos fritos não está ligado ao fast food. Além disso, os espanhóis não costumam comer com freqüência petiscos cheios de sal, como as batatinhas fritas tipo chips.

De qualquer forma, nem todas as frituras são iguais. Mas, então, como é que devemos fritar com saúde?

Bastam simples recomendações:

1. Utilize o óleo justo em quantidade abundante

Pouco insaturados (monoinsaturados) como o azeite de oliva ou o óleo de amendoim em vez de óleos vegetais muito insaturados (poliinsaturados) como soja, milho e girassol.

2. Não reutilizar o óleo

Porque durante a fritura são formadas enzimas peroxidases, entre outras, todas prejudiciais ao organismo.

3. Frite sempre em uma temperatura controlada

E não muito alta, sem exceder os 140°C.

4. As batatas podem formar acrilamida

Uma substância capaz de interferir na composição dos nossos genes. No entanto, é possível reduzir sua formação deixando as batatas cortadas e imersas em água fria antes de serem usadas.

Da fritura não se deve abusar, nem tampouco de nenhum outro tipo de prato, ainda que, quando feito de maneira correta, se possa perdoar qualquer gula com umas garfadas a mais. Além disso, devemos lembrar que o valor nutricional dos vegetais fritos depende das condições de seu cozimento. Em geral, quando o alimento é frito, muito de sua vitamina E é perdida. Já as vitaminas B-1, B-2, B-6, C e os sais minerais são melhores retidos no processo de fritura do que quando cozidos em ebulição, vaporização ou em estufados.

Interessante? E vamos à fritura!

Leia também:

setaQUAL É O MELHOR ÓLEO PARA FRITAR?

setaRECICLE ÓLEO DE COZINHA FAZENDO SABÃO CASEIRO