Pesquisa britânica revela o perigo de cozinhar com alguns óleos vegetais

Não é exatamente uma novidade pesquisas que dizem serem os óleos vegetais perigosos para a saúde. Dessa vez, cientistas britânicos vão contra a recomendação de alguns médicos e afirmam que cozinhar alimentos com oléos vegetais - como os de soja, milho, palma, girassol – pode causar riscos à saúde por eles conterem componentes cancerígenos e relacionados ao envelhecimento do cérebro.

De acordo com Martin Grootveld, da Universidade de DeMontfort, um prato de batata e peixe fritos pode ultrapassar em 200 vezes o limite de aldeído recomendado a ser ingerido diariamente pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo a pesquisa do professor e sua equipe, os óleos mais perigosos seriam os de milho e girassol. O cientista explicou que, quando esses óleos são aquecidos, suas estruturas moleculares mudam em contato com o oxigênio, ocorrendo o fenômeno da oxidação, pelo qual elas formam aldeídos e peróxidos de lipídio. Em temperatura ambiente, o mesmo processo acontece mas de modo muito mais lento. Os óleos de milho e girassol, durante o experimento feito pelos cientistas, apresentaram altos índices de aldeídos. O consumo de aldeídos tem sido relacionado a riscos de doenças cardíacas e cancerígenas.

A manteiga, que é um óleo de origem animal e, geralmente, contraindicada, o azeite de oliva e o óleo de coco, considerado como o mais saudável de todos, estariam menos propensos à liberação desses componentes químicos associados ao câncer. Outro óleo que apresentou bom desempenhos nos testes em alta temperatura foi o de canola.

Leia também:

QUAL É O MELHOR ÓLEO PARA FRITAR?

ÓLEO DE SOJA GM: SAIBA PORQUE É PREJUDICIAL À SAÚDE

ÓLEO DE PALMA: UM SUBSTITUTO ECOLÓGICO PODE SALVAR AS FLORESTAS

Fonte foto: depositphotos