Geladeira comunitária: uma ideia que se espalha pelo mundo

A ideia começou em maio e, ao que parece, foi utilizada pela primeira vez em uma avenida movimentada de um bairro popular em Bruxelas, na Bélgica, onde foi instalada uma geladeira comunitária. A geladeira permite à população carente se alimentar gratuitamente sem precisar pedir para ninguém um prato de comida.

Funciona assim: qualquer pessoa pode abrir a porta da geladeira e depositar alimentos ou, então, se servir. Agora, a ideia parece que se espalha pelo mundo, inclusive no Brasil.

Na Espanha, por exemplo, a ideia é utilizada para evitar o desperdício de comida, e o mesmo pode ser aplicado aqui, já que o Brasil desperdiça por ano 30% de toda sua produção. Mas a ideia no nosso país ainda é incipiente e só acontece em duas cidades brasileiras, o que já é alguma coisa.

Conheça agora os dois municípios brasileiros que já usam a geladeira comunitária e ajude a espalhar essa ideia:

Taubaté em São Paulo

{youtube}r9b8cUcZJOg{/youtube}

A geladeira comunitária instalada há dois meses no meio da calçada e chamou a atenção, claro! O eletrodoméstico foi posto em uma rua no bairro Chácara do Visconde com o intuito de arrecadar e distribuir alimentos para a comunidade carente.

A iniciativa foi do comerciante Deto França, inspirado exatamente pelo exemplo da Espanha, que adotou o aparelho para estimular a troca social e sustentável.

“A gente já tinha essa ideia, que a gente viu na Europa e deu certo. Resolvemos trazer para o Brasil e a comunidade e os comerciantes começaram a abraçar isso”, afirmou França.

A geladeira conta com frutas, doces, bebidas, entre outros alimentos gratuitos para a população mais pobre.

França também participa de uma horta comunitária, na qual os moradores plantam e colhem parte de seus alimentos.

Goiânia em Goiás

{youtube}gvtASWYcxSI{/youtube}

A geladeira solidária se transformou em um símbolo na cidade de Goiânia. A ideia surgiu do empresário Fernando Barcelos, que tomou a atitude depois de conhecer os dados da Organização das Nações Unidas, ONU, sobre os números da fome mundial: 800 milhões de pessoas passam fome no planeta.

Outra situação que o inspirou, foi muito mais pessoal, a história em que ele alimentou uma mãe com uma criança sozinhas passando fome.

"Estava saindo do trabalho e vi uma mulher com um recém-nascido pedindo comida. Eu dei para eles durante três dias. Em casa, vi na internet que tinham feito isso [colocado geladeira na rua] na Holanda e na Arábia Saudita e resolvi fazer aqui também. Espero que seja a primeira de muitas, que outras pessoas vejam e façam o mesmo em outros lugares”

O empresário então decidiu colocar a geladeira na região da rua 7, na calçada de seu empreendimento, próxima à avenida Goiás, onde muitos moradores de rua e usuários de drogas passam pelo local. Desde que foi colocada, a movimentação no entorno da geladeira tem sido grande.

O morador de rua Washington Gomes, de 43 anos, falou sobre a geladeira:

"As pessoas ficam com receio, não ajudam muito. Os lugares que tem comida e que nos ajudam já estão fechados. É uma ideia inovadora, melhor que dar dinheiro. Já me ajudou quando eu estava com fome. Comi uma pizza aí esses dias, estava muito boa”, relatou.

Evidentemente, tanto as geladeiras existentes como as próximas, necessitam de doações para que continuem alimentando os que mais precisam.

Que tal colocar um geladeira solidária na sua cidade?

Leia também:

GELADEIROTECA: LEITURA GRÁTIS PARA REFRESCAR AS IDEIAS

TEM AÇÚCAR? SITE BRASILEIRO APROXIMA AS PESSOAS PARA EMPRESTAREM OU DOAREM COISAS

REAPROVEITAMENTO DE ALIMENTOS: COMECE EM CASA A LUTA CONTRA O DESPERDÍCIO

Fonte foto: opopular.com.br