Conservação de alimentos: lâmpadas LED em vez de produtos químicos

Quando consumimos alimentos, uma das maiores preocupações está nas substâncias utilizadas pelos produtores em seu cultivo e conservação. Pelo menos para este último fim – a conservação e preservação dos alimentos –, uma alternativa está sendo desenvolvida: e se, ao invés de produtos químicos, a luz pudesse atuar como conservante? É o que pesquisadores da Universidade Nacional de Cingapura estão buscando tornar realidade.

Eles notaram, por meio de testes, que lâmpadas LED azuis têm um potencial para deter bactérias similar ao de produtos químicos; a luz ataca algumas das bactérias mais comuns em alimentos, como a E. Coli e a Salmonela. O que acontece, segundo os pesquisadores, é que as bactérias possuem células sensíveis à luz que, quando a absorvem, dão início a um processo que acaba por matá-las.

O próximo passo do estudo é testar essa propriedade do LED em amostras reais de alimentos para concluir se, de fato, ele destrói as bactérias patogênicas sem deteriorar outras características dos produtos.

O efeito é potencializado em ambientes frios, como a geladeira, (com temperatura entre 4ºC e 15ºC) e ácidos - por exemplo, a superfície de uma fruta fresca. Nessas condições, os pesquisadores afirmam que o LED poderia, até, substituir o uso de químicos conservantes em frutas, peixes e carnes.

Essa descoberta chega em boa hora – especialmente para redes de restaurante fast food e para a indústria de alimentos em geral –, considerando a demanda crescente dos consumidores por alimentos naturais e orgânicos e a dificuldade que tais empresas enfrentam ao usar químicos cujos efeitos na saúde não são totalmente conhecidos.

Vamos esperar e torcer para que essa pesquisa realmente traga mudanças positivas no modo em como os alimentos chegam até nós!

Leia também:

Fonte foto: wikipedia.org