Pular refeições não emagrece, ao contrário, aumenta a barriga

Pular refeições não emagrece

Pular refeições pode dar barriga? Sim! De acordo com um estudo recente que acaba de ser lançado por pesquisadores da Ohio State University, pular refeições poderia alterar o metabolismo e proporcionaria o acúmulo de gordura na região abdominal.

Os especialistas sugerem àqueles que querem perder peso, que façam pequenas refeições com uma dieta equilibrada, sem pular almoço ou jantar, para manter o metabolismo ativo.

De acordo com Martha Belury, professora de nutrição humana na referida universidade e principal autora do estudo, para evitar a introdução de calorias, não seria absolutamente necessário pular refeições, um mecanismo que poderia nos levar a ganhar quilos ao invés de perdê-los, como gostaríamos.

"Isso dá suporte à noção de que pequenas refeições ao longo do dia podem ser úteis para perder peso, no entanto, isso pode não ser prático para muitas pessoas", diz, "Mas você definitivamente não precisa pular refeições para economizar calorias porque isso causa flutuações maiores nos níveis de insulina e glicose no seu corpo, o que levaria ao ganho de peso."

O estudo foi publicado online no Journal of Nutritional Biochemistry.

Há controvérsias

Uma outra pesquisa revelou que fazer janelas longas (entre 9 e 12 horas) entre as refeições ajudaria a emagrecer pois, o momento em que se come regularia o relógio biológico natural.

No experimento verificou-se que o que se come não seria tão importante para perder peso quanto quando se come, ou seja a que horas o relógio biológico começa a funcionar, regulando os hormônios e diversas funções metabólicas do organismo.

Comer sempre ou fazer pequenos jejuns?

À tendência para ganhar ou perder peso no entanto, contribuem diversos fatores que podem estar ligados à história médica do indivíduo, aos seus hábitos alimentares e à sua genética.

O conselho final para aqueles que querem perder peso, principalmente se este desejo estiver ligado a problemas de saúde, é o de não seguir uma dieta improvisadamente, e sim recorrer a um especialista que possa ajudar, fornecendo um conselho especializado para o caso específico do paciente.

Tanto as dietas do relógio como a do não pular refeições podem ajudar a emagrecer, dependendo do funcionamento do organismo de cada pessoa.

Leia também: Dieta do relógio: perder peso "jejuando"